RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM
RIO GRANDE DO NORTE

sábado, 24 de junho de 2017

PF FARÁ VARREDURA EM GABINETES DE MINISTROS DO STF A PEDIDO DE CÁRMEN LÚCIA.

Inspeção ocorre após divulgação de supostos grampos envolvendo o relator da Lava Jato, ministro Edson Fachin. Varredura foi solicitada por Cármen Lúcia diretamente ao diretor da PF.

A Polícia Federal fará neste fim de semana uma varredura em telefones e gabinetes de todos os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). A inspeção será feita a pedido da presidente da Corte, ministra Cármen Lúcia, segundo informações do próprio tribunal.
O varredura foi solicitada por Cármen Lúcia ao diretor-geral da PF, Leandro Daiello,
As varreduras para detectar grampos ou outras ameaças ocorrer periodicamente no Supremo. Mas essa inspeção, determinada pela presidente da Corte, será realizada após a divulgação de supostos grampos envolvendo o relator da Operação Lava Jato, ministro Edson Fachin.
No último dia 10, a revista "Veja" informou em reportagem que o governo Michel Temer acionou a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) para "bisbilhotar a vida de Fachin".
O objetivo da investigação sobre o magistrado seria, segundo “Veja”, fragilizar e constranger Fachin, que é relator de um inquérito que investiga Temer no Supremo com base nas delações da JBS.
Na ocasião, o Palácio do Planalto negou qualquer investigação por parte da Abin e Temer chegou a ligar para Cármen Lúcia para desmentir a reportagem.
Mesmo assim, a presidente do Supremo divulgou nota, em tom grave, mostrando indignação com a suposta devassa na vida de Fachin.
Na nota, Cármen Lúcia disse que a possível "devassa" contra o ministro era "própria de ditaduras". A presidente do STF também acrescentou que a Corte repudia, com veemência, "espreita espúria, inconstitucional e imoral contra qualquer cidadão e, mais ainda, contra um de seus integrantes, mais ainda se voltada para constranger a Justiça."

Fonte: Mariana Oliveira - TV Globo/G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTÁRIO SUJEITO A APROVAÇÃO DO MEDIADOR.