RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM
RIO GRANDE DO NORTE

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

JULGAMENTO FINAL DE DILMA VAI COMEÇAR NO DIA 25 DE AGOSTO.

Defesa da presidente afastada com 670 páginas foi entregue por Cardozo nesta sexta.

Depois de entregar o último documento da defesa, o advogado da presidente afastada Dilma Rousseff, José Eduardo Cardozo, foi notificado nesta sexta-feira de que o julgamento final do impeachment será dia 25 de agosto, às 9h. Cardozo foi comunicado, mas a própria Dilma receberá a mesma notificação.
Cardozo apresentou a chamada contradita ao libelo acusatório, apresentado na última quarta-feira pelos autores do impeachment, os advogados Miguel Reale Júnior, Janaína Paschoal e Hélio Bicudo. A defesa entregou as contestações faltando apenas três minutos para o prazo final. O documento tem 670 páginas, para contestar um libelo (resumo dos fatos do processo) de apenas nove páginas. Cardozo não disse se Dilma participará ou não do julgamento final, mas petistas defendem que a ela compareça.
Cardozo ainda arrolou seis testemunhas que serão ouvidas no julgamento: o economista e professo Luiz Gonzaga Belluzzo, o ex-ministro da Fazenda Nelson Barbosa, a ex-secretária de Orçamento Federal Ester Duek, entre outros.
No documento de 670 páginas, Cardozo pede a absolvição de Dilma e até a nulidade do processo. O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do processo de impeachment, o ministro Ricardo Lewandowski, ainda tem que definir as regras do julgamento, se funcionará nos finais de semana ou não. A previsão do Senado é agora de três a quatro dias de julgamento.
AFASTAMENTO DEVE SER DEFINITIVO
O Senado decidiu na última quarta-feira levar a presidente Dilma ao julgamento final no processo. Foram 59 votos a favor e 21 contrários. O presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), não votou. O resultado sinaliza que o afastamento deve ser definitivo, uma vez que na fase final são necessários 54 votos entre os 81 senadores.
Na tentativa de evitar sua condenação, Dilma fará uma carta citando a questão do plebiscito sobre novas eleições, segundo senadores do PT. A avaliação é que, apesar do placar de derrota da sessão de quarta-feira, é preciso reforçar o corpo a corpo junto aos senadores.

Fonte: Cristiane Jungblut/O Globo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTÁRIO SUJEITO A APROVAÇÃO DO MEDIADOR.