RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM
RIO GRANDE DO NORTE

domingo, 31 de julho de 2016

ONZE ESTADOS E DF TÊM PROTESTOS PRÓ-IMPEACHMENT DE DILMA E CONTRA TEMER.

No Rio, faixas em inglês chamam atenção da imprensa estrangeira e turistas.

Onze estados e o Distrito Federal têm protestos contra a presidente afastada Dilma Rousseff ou o governo interino de Michel Temer. As manifestações acontecem em Goiás, Bahia, Minas Gerais, Pará, Maranhão, São Paulo, Alagoas, Rio de Janeiro, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Distrito Federal. Em Brasília, cerca de sete mil pessoas, segundo os organizadores e a Polícia Militar, protestaram em frente ao Congresso Nacional pedindo o impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. A manifestação deste domingo também teve palavras de ordem contra o ex-presidente Lula e a favor do juiz Sérgio Moro.
Além das faixas pedindo a saída de Dilma da Presidência, manifestantes criticaram o projeto contra abuso de autoridade, apoiado pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e comemoraram que Lula tornou-se réu. O presidente interino Michel Temer foi citado poucas vezes, mas não foi criticado. Pediram que ele apoie a Lava Jato.
"Ei, psiu, a Dilma já saiu", "Lula, ladrão, seu lugar é na prisão" e "Viva Sérgio Moro" foram as palavras de ordem mais frequentes. Os manifestantes até cantaram parabéns a Moro, depois que o locutor de um carro de som avisou que nesta segunda feira o juiz faz aniversário.
O motoboy Magno Lucena, de 42 anos, diz protestar desde as manifestações de 2013.
- Mesmo na manifestação menor, eu vim, porque nada vai acontecer sem o povo na rua. A Dilma tem que cair - afirmou.
- Eu votei no Lula mas depois de três meses vi no meu trabalho, serviço público, o aparelhamento. Desde então sou contra o PT. Fora, Dilma e Lula - disse Vânia Ferreira, servidora pública.
Nanci Silva e Cristina Silva são primas e vieram protestar para "limpar tudo". Nanci disse ter vindo de São Luís (MA) para o protesto.
Segundo a polícia militar, não houve registro de ocorrências ou violência durante o protesto, que aconteceu das 10h às 12h30.

Fonte: Eduardo Barretto - O Globo


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTÁRIO SUJEITO A APROVAÇÃO DO MEDIADOR.