RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

domingo, 24 de outubro de 2021

ALEXANDRIA: FOI PRESO EM FLAGRANTE, ACUSADO DE TER ATEADO FOGO EM RESIDÊNCIA NO SÍTIO ILHA

Na manhã de hoje foi preso em flagrante a pessoa de Francisco Lourenço de Melo, 66, o mesmo foi acusado de ter ateado fogo na casa de João Batista de Araújo, com a vítima e seus familiares no interior da residência. O fato ocorreu no sítio Ilha, zona rural de Alexandria, por volta das 03:30 da madrugada. 

Segundo relatos das vítimas, uma pessoa que dormia na sala acordou já por conta do incêndio e chamou o restante dos moradores da casa e conseguiram sair da residência e com a ajuda dos vizinhos conseguiram conter o fogo. O acusado teria colocado fogo em objetos na frente das portas da residência para tentar impedir que as vítimas saíssem do local.

 Ainda segundo o que foi relatado o motivo do crime séria uma disputa pela propriedade do imóvel, pois o acusado alega ser o proprietário do imóvel e que a vítima estaria querendo tomar a sua casa. Ainda foram ouvidas testemunha que afirmam que o acusado estava pedindo gasolina para atear fogo na casa da vítima e também que já havia ameaçado de matar todos que estavam na casa queimados. Diante desses fatos o acusado foi flagrante pelo crime de tentativa de homicídio qualificado, por motivo torpe e com emprego de fogo.

MORAES SEGURA RECURSO CONTRA CONDENAÇÃO DE EX-MINISTROS DE FHC

José Serra, Pedro Malan, Pedro Parente foram condenados por prejuízos relativos a ajuda do Banco Central para bancos privados

O ministro Alexandre de Moraes (foto) segura há um ano em seu gabinete um recurso apresentado por três ex-ministros do governo Fernando Henrique Cardoso contra uma condenação de R$ 203 milhões por prejuízo aos cofres públicos, em 2002, diz a Crusoé.

“José Serra, Pedro Malan, Pedro Parente e outras autoridades da cúpula do governo FHC foram condenados pela Justiça Federal de Brasília por improbidade administrativa por terem usado dinheiro público para pagar correntistas de três bancos privados que sofreram intervenção do Banco Central, em 1995.”

Fonte: O Antagonista

Foto: Agência Brasil

MEC PREPARA PROJETO PARA CRIAR CINCO UNIVERSIDADES EM REDUTOS DO CENTRÃO

Sem abrir novas vagas ou cursos, ministro assina proposta que agrada base de apoio de Jair Bolsonaro e gera quase 3 mil cargos

Crítico à abertura de universidades, o ministro da Educação, Milton Ribeiro, quer dividir instituições federais de ensino superior existentes para criar cinco novas universidades e cinco institutos técnicos.

A iniciativa não prevê a expansão de vagas de alunos ou da rede física, mas atende aos interesses de políticos aliados ligados ao centrão.

A ideia significará a criação de 2.912 cargos para comandar as novas instituições que, na prática, já funcionam. O inchaço da máquina pública virá com um aumento de gastos que pode chegar a R$ 500 milhões por ano, de acordo com estimativas do Ministério da Economia.

Segundo relatos, técnicos da Economia questionam o MEC (Ministério da Educação) pela ausência de interesse social na criação de cargos, sem que haja expansão de vagas para alunos nas novas instituições. O governo Jair Bolsonaro (sem partido) tem discurso de redução dos gastos com pessoal, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, já comparou servidores a parasitas.

Segundo o MEC, o custo seria de R$ 147 milhões no ano. No entanto, não há previsão para esse gasto na proposta orçamentária de 2022.

A Folha teve acesso à minuta do projeto de lei que cria as instituições por desmembramentos de campi já em funcionamento. Elas estão previstas para Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Espírito Santo e Piauí. O último estado é base eleitoral do líder do centrão e ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira (PP).

No caso dos institutos federais, novas unidades surgiriam a partir de unidades em São Paulo, Goiás e Paraná. Interlocutores apontam interesse eleitoral de políticos bolsonaristas, entre eles o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR).

Ribeiro cede aos interesses do centrão apesar da contradição com a realidade orçamentária do MEC e de seu próprio discurso. O ministro já disse que a universidade deve ser para poucos e que o Brasil errou, em governos anteriores, ao investir mais em ensino superior do que na educação básica.

Fonte: Folha

Foto: Folhapress


ALEXANDRIA: POLÍCIA IMPEDIU O QUE SERIA UM VERDADEIRO TRIBUNAL DO CRIME

Nessa sexta, 22.10.21, a polícia militar de Alexandria impediu o que seria um verdadeiro Tribunal do Crime. Após receber denuncia anônima as guarnições do GTO e da RP de Alexandria se dirigiram até a casa da pessoa conhecida como Luciano de Iracema, pois lá estaria acontecendo um julgamento de um suposto membro de uma facção rival da dele. 

Ao chegar no local os policiais militares encontraram 5 homem, e com um deles apreenderam uma pequena quantidade de crack, e ao ser indagado o homem afirmou que havia comprado a pedra da pessoa de Luciano, porém quando já ia embora foi detido pois o Luciano, sei irmão Carlinhos e um outro homem o impediram de sair da casa, pois ele só iria sair depois que outros membros da facção decidirem o seu destino, pois caso ele fosse decretado, séria executado ali mesmo. 

Assim os policiais deram voz de prisão a Luciano e Carlinhos e os conduziram até a delegacia de Alexandria. Segundo informações do Delegado Aroldo Chaves, que recebeu a ocorrência, os irmãos foram flagranteados por Tráfico, Associação Criminosa e Cárcere Privado e que foram recolhidos ao presídio de Caraúbas, onde ficaram a disposição da justiça.

sábado, 23 de outubro de 2021

PRESIDENTE DA CBF AFASTADO, ROGÉRIO CABOCLO É ALVO DE NOVA DENÚNCIA DE ASSÉDIO SEXUAL

Em nota, defesa do dirigente negou as acusações e afirmou que conselho age como um tribunal de exceção

O presidente afastado da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Rogério Caboclo, está sendo, mais uma vez, denunciado por assédio sexual. A denúncia, enviada esta semana para a Comissão de Ética da entidade, foi feita por um ex-funcionária que apresentou duas novas situações de assédio praticadas por Caboclo: uma na Copa América sediada no Brasil, em 2019, e outra durante uma viagem a trabalho para a Suíça junto com o dirigente. Em nota, a defesa de Rogério Caboclo negou as acusações.

A Comissão de Ética investiga outras três denúncias contra Caboclo, que está afastado do cargo até março de 2023. Duas das três denúncias são de assédio sexual apresentadas por duas mulheres, e a outra é de assédio moral feita por um dos diretores da CBF. Em nota, a defesa do presidente afastado afirma que o Conselho de Ética age "como um verdadeiro tribunal de exceção", e que as decisões têm sido tomadas com parcialidade e de forma ilegal.

Em uma das situações apresentadas nesta nova denúncia, a ex-funcionária descreve que, durante a Copa América em 2019, ela foi obrigada a reservar quartos de hotel, em São Paulo, para acomodar acompanhantes do então presidente da entidade. Como as visitantes não tinham autorização para adentrar no hotel, ficava a cargo da funcionária buscá-las na recepção.

Na denúncia, ela relata ainda que, na mesma noite, Caboclo havia deixado um recado na secretária eletrônica do quarto da funcionária. Apesar da mensagem ser incompreensível, segundo consta no depoimento, era possível perceber que o dirigente estava em momentos íntimos com a acompanhante.

A ex-funcionária da CBF revelou também que, durante uma viagem para a Suíça ao lado de Caboclo, o dirigente a chamava para o quarto de hotel e buscava construir uma relação de intimidade com a colega de trabalho. Ela relata que, nesses encontros, Caboclo desabafava sobre a vida ou brincava na tentativa de ficar mais próximo dela, como quando pediu as pulseiras da funcionária pois queria usá-las.
A defesa afirma em nota que os relatos descritos pela ex-funcionária da CBF não configuram assédio.

Bem como nas demais denúncias, novamente Rogério Caboclo está sendo acusado de trabalhar alcoolizado. Neste novo depoimento, a funcionária afirma que ele a fazia esconder garrafas de bebida no banheiro da sala da presidência, na sede da CBF.

Além disso, as acusações vêm à tona depois de uma suposta tentativa de quebrar o silêncio da ex-funcionária. Ela afirma que trabalhou na CBF até dezembro de 2019, quando Caboclo negou a ela uma oportunidade de trabalhar em outro departamento da entidade. No primeiro semestre deste ano, ela recebeu uma oferta para voltar a atuar na confederação para receber o dobro como salário. Ela entendeu que essa oferta era uma tentativa de silenciá-la e não aceitou o emprego.

Fonte: Terra
Foto: Reuters

RÚSSIA TEM RECORDE DE MORTES POR COVID PELO 3º DIA SEGUIDO

De acordo com balanço do governo, apenas 33% dos russos foram completamente vacinados

Pelo terceiro dia seguido, a Rússia registrou neste sábado recorde de mortes e novos casos de Covid.

De acordo com o balanço oficial do governo, foram registrados 1.075 óbitos e 37.678 novos casos nas últimas 24 horas.

Ainda de acordo com o balanço, apenas 33% dos russos foram completamente vacinados.

Desde o início da pandemia, 229.528 pessoas morreram de Covid no país.



Fonte: O Antagonista

Foto: IgorRN

PRAZO PARA PARLAMENTARES APRESENTAREM EMENDAS AO ORÇAMENTO COMEÇA NESTA SEGUNDA-FEIRA

Deputados, senadores, bancadas estaduais e comissões poderão sugerir mudanças à proposta encaminhada pelo governo

A Comissão Mista de Orçamento (CMO) começará nesta segunda-feira (25) a receber emendas ao projeto de lei orçamentária para o ano que vem (PLN 19/21). Deputados, senadores, bancadas estaduais e comissões poderão sugerir mudanças para despesa e receita, incluindo renúncia de receita, até 16 de novembro.

Cada parlamentar terá R$ 17,6 milhões para elaborar emendas. O projeto de lei orçamentária para 2022, encaminhado pelo Poder Executivo, reserva R$ 10,5 bilhões para emendas individuais e R$ 5,7 bilhões para as emendas de bancada estadual, totalizando R$ 16,2 bilhões em emendas com execução obrigatória. Metade das emendas individuais, ou R$ 5,24 bilhões, deve ser gasta em ações e serviços públicos de saúde.

O relatório da receita deve ser publicado até 17 de novembro e votado no dia seguinte. Depois, o relatório preliminar será votado em 25 de novembro. O prazo para analisar os relatórios setoriais vai até 2 de dezembro.
O relatório-geral do deputado Hugo Leal (PSD-RJ) deve ser publicado até 6 de dezembro e votado pela Comissão Mista de Orçamento até 9 de dezembro. Com isso, espera-se que o Congresso Nacional termine de votar a proposta até 22 de dezembro.

Fonte: Agência Câmara de Notícias
Foto: Gustavo Sales

CENTRÃO ALIVIA PRESSÃO SOBRE GUEDES APÓS DRIBLE AO TETO DE GASTOS

Líderes querem evitar mais turbulência no mercado; ida de ministro à Câmara ainda não tem data

A corrosão do ministro Paulo Guedes (Economia) entre líderes do centrão se amenizou temporariamente. Mas isso teve um custo.

Guedes abriu mão de regras fiscais ao chancelar o drible ao teto de gastos para bancar o novo programa social do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), afundou ainda mais as perspectivas da reforma do IR (Imposto de Renda), causou contrariedade no mercado e viu mais uma debandada na equipe.

Ainda não há perspectiva de data para que o ministro seja obrigado a ir ao plenário da Câmara para explicar recursos no exterior, em uma offshore. O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), não tem pressa em agendar.

Até o momento, a única previsão é que Guedes fale sobre o tema no dia 10 de novembro em audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara.

O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes, durante coletiva de imprensa no Ministério da Economia, em Brasília - Evaristo Sá - 22.out.2021/AFP

A convocação do ministro para dar explicações sobre a offshore foi aprovada em um momento de alta insatisfação do centrão com o titular da Economia. No plenário, ele deve ser questionado sobre os rumos da política econômica e medidas para combater a inflação.

É um palco, portanto, onde pode haver um desgaste ainda maior para o ministro. Mas, na avaliação de líderes governistas, o momento atual é de cautela, e não está nos planos do centrão gerar ainda mais instabilidade.

Isso não significa que o ministro terá vida fácil daqui em diante. A avaliação de Guedes ainda é negativa no grupo de partidos que hoje fazem parte da base de apoio ao governo no Congresso, o chamado centrão.

Nesta sexta-feira (22), Guedes disse que a ala política do governo fez pescaria em busca de nomes para seu cargo e citou o ex-secretário do Tesouro Mansueto Almeida como um dos sondados.

"Sei que o presidente não pediu isso, porque acredito que ele confia em mim e eu confio nele, mas sei que muita gente da ala politica andou ofecerendo nome e fazendo pescaria", afirmou, sem citar nominalmente quem seria.

Fonte: Folha De SP

Foto: Evaristo Sá

EDUARDO BOLSONARO CRITICA O ATOR ALEC BALDWIN POR ARMA CENOGRÁFICA E MORTE ACIDENTAL

Deputado compartilhou publicação do empresário Donald Trump Jr., filho do ex-presidente dos EUA

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou neste sábado (23.out.2021) uma crítica ao ator Alec Baldwin pelo uso de uma arma cenográfica no set de filmagens do filme “Rust“. 

Na 6ª feira (22.out), Baldwin disparou acidentalmente e matou a diretora de fotografia Halyna Hutchins, de 42 anos. O diretor, Joel Souza, de 48 anos, também ficou ferido. Em seu perfil no Instagram, Eduardo Bolsonaro publicou declaração de Donald Trump Jr., filho do ex-presidente dos Estados Unidos, que diz: “Quando um babaca desarmamentista mata mais pessoas com uma arma do que toda sua extensa coleção de armas de fogo jamais matou…”.

Segundo o deputado, o problema são “pessoas que não sabem fazer a checagem de segurança” corretamente. E, em indireta ao ator, completa: “Talvez agora ele comece uma campanha contra armas cenográficas também”. O longa produzido por Baldwin está sendo filmado em Santa Fé, capital do Estado norte-americano do Novo México. O porta-voz da polícia local, Juan Rios, disse ao New York Times que o departamento está investigando o que provocou o acidente e o projétil usado na cena.

A produtora do filme, a Rust Movie Productions LLC, declarou: “Todo o elenco e a equipe estão absolutamente devastados pela tragédia, e enviamos nossas mais profundas condolências à família e entes queridos de Halyna”. Em seu perfil no Twitter, Alec Baldwin disse que não tem palavras para expressar seu “choque e tristeza” pelo ocorrido. Afirmou estar cooperando com a investigação policial. “Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e colega profundamente admirada.

 Estou cooperando totalmente com investigação policial. “Não há palavras para expressar meu choque e tristeza em relação ao trágico acidente que tirou a vida de Halyna Hutchins, esposa, mãe e colega profundamente admirada. Estou cooperando totalmente com a investigação policial para informar como essa tragédia ocorreu. Estou em contato com o marido dela, oferecendo apoio a ele e sua família. Meu coração está partido por seu marido, filho e por todos que conheciam e amavam Halyna.”

Fonte: Poder 360

Foto: Reprodução Instagram


PETROBRAS DIZ QUE NÃO HÁ PERSPECTIVA PARA ESTABILIZAÇÃO DO PREÇO DOS COMBUSTÍVEIS

Deputado e entidades de defesa do consumidor, por sua vez, afirmam que falta concorrência no setor

O gerente-geral de Comercialização no Mercado Interno da Petrobras, Sandro Barreto, disse nesta quinta-feira (21) aos integrantes da Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara dos Deputados que ainda não há perspectiva para a  estabilização dos preços dos combustíveis. Ele explicou que existem pressões de aumento de consumo com o inverno no Hemisfério Norte e com a aceleração da produção global a partir da melhoria dos números da pandemia de Covid-19.

O técnico informou que os países produtores de petróleo vêm aumentando a produção de derivados, mas não há como saber se o ponto de equilíbrio entre oferta e demanda está próximo.

Por sua vez, o coordenador de Defesa da Concorrência da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Bruno Caselli, afirmou que a alta de 28,2% do etanol nos últimos seis meses está relacionada a opções das usinas sobre fabricar álcool ou açúcar, porém também reflete a alta mundial de todos os produtos ligados ao setor de energia. No mesmo período, a gasolina subiu 16,5%.

Já para o presidente da Comissão de Defesa do Consumidor, deputado Celso Russomanno (Republicanos-SP), ainda falta concorrência no setor de etanol. Ele pediu que os técnicos informem com mais detalhes se já está sendo praticada a venda direta das usinas para os postos nesse segmento.

Sandro Barreto disse que, do preço médio da gasolina, de R$ 6,32, apenas R$ 2,18 são devidos à Petrobras. Os impostos estaduais e federais ficam com R$ 2,40; os distribuidores e revendedores, com R$ 0,69; e o anidro, com R$ 1,06.

Ele voltou a afirmar que a estatal tem preços livres, que seguem a flutuação internacional. “O mercado de commodities é extremamente volátil, nervoso. Taxa de câmbio também tem uma variação bastante intensa, às vezes de um dia para o outro. E o que a Petrobras busca na sua política de preços é justamente evitar o repasse dessa volatilidade imediata para a sua precificação no mercado brasileiro”, declarou Barreto.

Na opinião do coordenador-geral de Estudos e Monitoramento de Mercado Substituto da Secretaria Nacional do Consumidor, Paulo Nei, é preciso discutir mais os pontos de concentração de mercado no setor de combustíveis. “O preço aumenta na Petrobras e rapidamente chega ao consumidor, por outro lado, quando diminui, nem sempre o cliente sente essa redução. Existem elos nessa cadeia produtiva que ainda são muito concentrados, e isso precisa ser debatido também.”

O diretor de Programa na Secretaria Especial do Tesouro e Orçamento do Ministério da Economia, Bruno Negris, lembrou que o governo tem avaliado com os estados a possibilidade de cobrar o ICMS de maneira que o tributo não aumente com a elevação do preço da gasolina nas refinarias.

No último dia 13, a Câmara dos Deputados aprovou projeto (PLP 11/20) que estabelece um valor fixo para a cobrança de ICMS sobre os combustíveis. A proposta ainda aguarda análise do Senado. ​


Fonte: Agência Câmara de Notícias

Foto: Correio dom Povo

MÁRCIO ACIONA DORIA NA JUSTIÇA PARA EXPLICAR ACUSAÇÃO SOBRE VÍDEO COM MULHERES EM ORGIA

Ex-governador nega que tenha disparado as imagens e afirma que a denúncia é "leviana". Vídeo foi divulgado a dois dias das eleições de 2018

Acusado pelo governador de São Paulo, João Doria (PSDB), de ter divulgado nas redes sociais um vídeo de uma suposta orgia envolvendo o tucano, Márcio França (PSB) entrou na Justiça para pedir explicações.

Segundo texto enviado pela defesa, a solicitação está fundada na “provável existência de crimes contra a honra, nas espécies de calúnia, difamação e injúria”. O ex-governador nega que tenha disparado o vídeo e afirma que a acusação é “leviana”.

As imagens circularam em outubro de 2018, a dois dias das eleições em que os dois concorriam ao governo de São Paulo. Na época, Doria negou que fosse ele e disse se tratar de uma montagem.

Porém, ele culpou França pela disseminação das imagens e declarou estar “horrorizada com o baixo nível da campanha” do então adversário. Em julho deste ano, em entrevista ao podcast Inteligência LTDA, Doria voltou a falar sobre o assunto e atribuir o disparo ao ex-governador.

“E foi o tal do Marcio Cuba, esse Márcio França. Esse é um desqualificado completo”, disse Doria, que é casado com Bia Doria e tem três filhos. “E tem um vereador, um outro, desculpa, um idiota que é amigo dele que fez essa maldade. Nós provamos inclusive com especialistas que aquilo era uma produção, era fake”, continuou.

“É inacreditável que o Doria queira relembrar um assunto que foi tão delicado para ele próprio no passado. Pior é mentir de novo ao imputar a mim a divulgação daquele vídeo”, declarou França, em nota. “Chega a ser extremamente leviano porque me é atribuído crime eleitoral, por isso ele vai responder judicialmente. Será bom porque a verdade aparecerá finalmente.”

O advogado de França quer ouvir, como testemunhas, as mulheres que aparecem no vídeo “para que elas ajudem a desvendar quem estava na cena, qual era o local e quando isso aconteceu”.

Fonte: Revista Forum
Foto: Poder360

ONU PRESSIONA BOLSONARO E PEDE QUE TOME MEDIDAS POR VETO A PL DOS ABSORVENTES

 Em carta, relatores e grupo das Nações Unidas cobram o presidente sobre a decisão e questionam os motivos por trás dela. Documento foi enviado após denúncia liderada pelo PSOL

O veto do presidente Jair Bolsonaro (Sem Partido) à distribuição de absorventes para pessoas em situação de vulnerabilidade repercutiu internacionalmente. Relatores da Organização das Nações Unidas (ONU) enviaram uma carta ao governo brasileiro cobrando Bolsonaro sobre a decisão e questionando os motivos por trás dela.

No comunicado, enviado no dia 19 de outubro e obtido com exclusividade pelo UOL, o Grupo de Trabalho contra a Discriminação de Mulheres e Meninas e as Relatorias Especiais da ONU sobre o direito à saúde e violência contra mulher, solicitam, além de explicações para o veto, saber quais medidas Brasília tomará para assegurar o acesso de mulheres e meninas a produtos de higiene menstrual.

A carta foi enviada após uma denúncia liderada pela bancada do PSOL e apoiada por 61 deputados e deputadas de diferentes partidos. Nela, os parlamentares pediam ações por parte dos organismos internacionais diante de mais uma evidência do desmonte de direitos no país.

A ONU solicita que o governo “tome todos os passos necessários para tornar lei o Projeto de Lei e os artigos que foram vetados” e que “tome medidas adicionais para melhorar o acesso de mulheres e meninas a água e saneamento em suas casas, escolas, espaços de trabalho, e instalações públicas, assim como promover campanhas de conscientização sobre menstruação e saúde sexual e reprodutiva para combater estigmas e estereótipos prejudiciais”.

“Gostaríamos de expressar nossa preocupação de que o projeto de lei acima mencionado tenha sido vetado em suas disposições mais cruciais, que garantiriam o livre acesso aos produtos de higiene menstrual para mulheres e meninas de baixa renda e para aquelas privadas de liberdade”, afirma o documento dos relatores da ONU.

“O amplo acesso a produtos de higiene menstrual, juntamente com instalações adequadas de água e saneamento e acesso a serviços e cuidados de saúde, são condições chave para garantir o direito das mulheres e meninas à saúde, bem como outros direitos relacionados à sua plena participação na vida pública, econômica e social”, alerta.

“Para as mulheres privadas de liberdade, que estão sob custódia do Estado, a falta de acesso a produtos de higiene menstrual pode representar riscos significativos para sua saúde física e mental, e pode equivaler a maus-tratos”, continua a carta.

O Grupo de Trabalho contra a Discriminação de Mulheres e Meninas recomenda que os Estados tomem medidas para “evitar a exclusão de mulheres e meninas do espaço público durante a menstruação, o que incluiria garantir que as escolas e instalações públicas tenham saneamento adequado e que as mulheres e meninas tenham acesso aos produtos menstruais”.

Isso porque a falta de produtos de higiene adequados pode fazer com que pessoas que menstruam se sintam obrigadas a ficar em casa, ou seja, não vão ao trabalho ou à escola. Em média, quatro entre dez estudantes deixam de frequentar a escola em razão da falta de acesso a produtos de higiene menstrual.

Fonte: Revista Forum
Foto: Agência Brasil

MORAES CONCEDE DOMICILIAR A BOLSONARISTA QUE DISSE TER PRÊMIO POR "CABEÇA" DO MINISTRO

O professor Márcio Giovani Niquelate foi preso preventivamente em Santa Catarina às vésperas dos atos golpistas do 7 de Setembro

O ministro Alexandre de Moraes (foto) mandou para a prisão domiciliar o professor Márcio Giovani Niquelate, detido às vésperas dos atos golpistas do 7 de Setembro. Ele terá de usar tornozeleira eletrônica.

Conhecido como Professor Marcinho, ele é acusado de divulgar nas redes sociais ameaças ao próprio ministro do STF.

Niquelate foi preso preventivamente em Santa Catarina, em 6 de setembro, por ordem de Moraes, que atendeu a um pedido da Procuradoria-Geral da República.

Durante uma transmissão ao vivo, ele afirmou que um empresário estava oferecendo dinheiro “pela cabeça” de Moraes.

“Não vou falar agora quem é, porque podem me torturar, mas tem um empresário grande que tá oferecendo, tem até uma grana federal que vai sair o valor pela cabeça do Alexandre de Moraes, vivo ou morto, pra quem trazer ele. Demorou, mas aconteceu. Agora no Brasil, os ministros do STF vai ser assim, vai ter prêmio pela cabeça deles”, disse no vídeo.

Fonte: O Antagonista
Foto: Antonio Cruz

FIOCRUZ VAI AVALIAR EFEITOS DA COMBINAÇÃO DE VACINAS PRODUZIDAS NO BRASIL

1400 vacinados com CoronaVac e AstraZeneca vão participar do estudo da Fundação Oswaldo Cruz

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) vai realizar um estudo sobre intercambialidade de vacinas contra covid 19. A pesquisa vai avaliar os efeitos da combinação dos imunizantes CoronaVac e AstraZeneca, produzidos no Brasil.

O acompanhamento dos grupos terá duração de um ano. Os pesquisadores vão analisar a produção de anticorpos e a resposta imune celular contra a covid 19.Também será investigado se características genéticas dos indivíduos influenciam na resposta às vacinas.

A coordenadora do projeto e pesquisadora do Laboratório de Imunofarmacologia do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), Adriana Vallochi, ressalta que a combinação de imunizantes pode gerar uma resposta imune intensa e duradoura. Porém, não é possível estabelecer protocolos de intercambialidade sem estudos que confirmem a efetividade dos esquemas vacinais.

"Ainda não há dados publicados sobre a intercambialidade das vacinas CoronaVac e AstraZeneca. Os resultados do projeto devem esclarecer se os protocolos com combinação dessas vacinas induzem proteção e a duração da imunidade. Essas informações podem contribuir para o planejamento do [Programa Nacional de Imunizações] PNI, apontando esquemas mais efetivos e permitindo a substituição de vacinas caso haja falta de doses de um dos imunizantes", destaca Adriana.

Um erro na imunização em Rondônia foi o ponto de partida do projeto. Em fevereiro, profissionais de saúde de Porto Velho, que haviam recebido a primeira dose da CoronaVac, foram vacinados com a segunda dose da AstraZeneca. Logo após o episódio, pesquisadores da Fiocruz Rondônia, IOC e IFF iniciaram estudos para investigar as consequências da vacinação trocada.

Ao identificar a grande quantidade de registros deste tipo na Rede Nacional de Dados em Saúde, com cerca de 16 mil casos notificados no país até abril, os cientistas decidiram realizar uma investigação nacional e apresentaram a proposta de estudo ao Departamento de Ciência e Tecnologia do Ministério da Saúde.

Fonte: SBTNews
Foto: Vinicius Marinho

BRASIL EXPORTOU 10 VEZES MAIS VARIANTES DO QUE IMPORTOU, DIZ ESTUDO

 Estudo envolveu especialistas de mais de 100 instituições de pesquisa do Brasil e do exterior

Um estudo envolvendo cerca de 100 pesquisadores de diversas instituições de pesquisa, brasileiras e internacionais, apontou que o Brasil, além de ter sido um grande celeiro de novas linhagens, foi um dos grandes exportadores da Covid-19 para o mundo. O estudo indicou que o país teve um índice de exportação viral 10 vezes maior do que a taxa de importações.

A pesquisa informa que foram 316 casos de exportações virais da linhagem P.1 (Gama), uma das linhagens de preocupação apontadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), além de 32 da P.2, variante de interesse. Entre as exportações, 65% foram para países vizinhos, da América do Sul, 14% para a Europa, 11% para a Ásia, 5% para a América do Norte, 2,5% para a África e 2,5% para a Oceania.
O estudo destaca também a circulação das linhagens entre as regiões do Brasil. O Sudeste, a mais populosa, respondeu pela maior proporção de transmissões: cerca de 40%. Em segundo lugar aparece o Norte, que concentrou 25%. Nela fica Manaus, capital do Amazonas, que foi o epicentro da variante Gama.

No entanto, o estudo reforçou, que embora essas estimativas estejam alinhadas com os dados epidemiológicos das regiões, o dado é também influenciado pelo fato destes locais terem um maior número de sequenciamento genético disponível para análise.

O documento, ainda em fase de pré-publicação, ou seja, ainda pendente de revisão por outros pesquisadores, identificou que esses movimentos virais, especialmente os de exportação, foram potencializados pela redução das medidas restritivas para enfrentamento ao novo coronavírus, que incluíam viagens internacionais.

“Nossos resultados sugerem que a migração do vírus geralmente seguiu os padrões de mobilidade nacionais e internacionais, ilustrando como a flexibilização das medidas de restrição facilitou a disseminação dessas variantes emergentes em todo o país e sua introdução além das fronteiras nacionais”, escreveram os pesquisadores no artigo.

Um dos países mais afetados pelas exportações virais do Brasil foi o Paraguai. De acordo com os pesquisadores, após o sequenciamento genômico feito com amostras do país vizinho, foi identificado que a maioria das variantes em circulação no Paraguai tiveram o Brasil como ponto de origem.

“Em 31 de julho de 2021, um total de 78% das sequências genômicas disponíveis do Paraguai estavam relacionadas a infecções causadas por variantes brasileiras, sendo a Gama a linhagem mais prevalente no país”, diz um trecho da pesquisa.

“Fica claro que o surgimento de novas variantes no Brasil, inicialmente a P2 e depois a Gama, se deu por conta da nossa estratégia de combate à Covid, que foi baseada na não adoção de medidas restritivas que controlariam a contaminação. Se baseou na crença da imunidade de rebanho através de transmissão e contaminação da população. Quando o governo federal estimulou esse tipo de estratégia em detrimento de estratégias como isolamento, por exemplo, não contava com o surgimento de novas variantes que acabaram acontecendo”, disse o pesquisador.

“O estudo deixa muito claro o quanto de fato as novas epidemias são ligadas ao conceito de mobilidade urbana e globalização. A globalização, aliada ao arrefecimento de medidas restritivas, que variou de país para país, possibilitou a introdução de patógenos novos e emergentes em lugares onde não havia circulação do vírus”, avaliou.

“A atual circulação de variantes de preocupação e de interesse no Brasil, juntamente com o avanço lento da vacina, tem implicações importantes para a saúde pública neste país altamente populoso e regionalmente importante”, destaca outro trecho do documento.

Fonte: CNN
Foto: CNN

CÂMARA IRÁ DEBATER DIFICULDADE DE ACESSO A DADOS DO GOVERNO FEDERAL

A Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados irá promover audiência pública para discutir as dificuldades de acesso a informações de ministérios e órgãos governamentais. 

A proposta, feita pelo deputado Elias Vaz (PSB-GO), busca aprofundar o debate sobre a opacidade das informações prestadas pelos órgãos públicos – que deviam ser de acesso de qualquer cidadão.

O parlamentar argumenta que, desde que a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor, em setembro do ano passado, ficou mais difícil a liberação de dados que deveriam ser públicos e de livre acesso para qualquer cidadão.

“O governo está usando de artifícios para esconder informações oficiais e isso contraria a legislação do nosso país. O gasto do dinheiro público tem que ser transparente. Temos o direito de acessar contratos, notas fiscais, todo tipo de negócio feito pelo governo”, explica o deputado.

O requerimento aprovado nesta semana estabelece como convidados da audiência pública representantes do Centro de Documentação e Informação da Câmara dos Deputados; da Procuradoria Geral da República (PGR); do Conselho Nacional de Proteção de Dados Pessoais e da Privacidade; da Associação GovDados.br; Autoridade Nacional de Proteção de Dados; da Comissão de Direito e Tecnologia da Informação da OAB; do Instituto Ethos e do Coletivo Vozes.

O deputado argumenta que a dificuldade de acesso a dados dificulta inclusive o seu trabalho de fiscalização. “Está havendo um conflito direto entre a Constituição Federal, a Lei de Acesso à Informação e a Lei de Proteção de Dados”, disse. “O direito parlamentar de fiscalizar o poder público não pode ser prejudicado, sob pena de prejuízos graves à sociedade.”


Fonte: Congresso em Foco

Foto: Marcos Paulo

BR QUE DESMORONOU, FOI ENTREGUE PELO GOVERNO BOLSONARO HÁ 2 MESES

Obra que pretendia trazer mais segurança para motoristas não suportou a força da água, após tempestade na região de Alvorada do Norte (GO)

O trecho da Rodovia BR-020 que desmoronou após uma tempestade em Alvorada do Norte, no nordeste goiano, foi inaugurado pelo governo de Jair Bolsonaro (sem partido) há apenas dois meses. A entrega da obra foi divulgada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, no dia 2/8.

Uma parte da estrada duplicada foi destruída pela força da água, após fortes chuvas na madrugada desta sexta-feira (22/10). O trânsito no sentido Posse (GO) chegou a ser interditado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) durante a manhã.

De acordo com nota do Ministério da Infraestrutura divulgada em agosto, a obra representa “mais segurança para os motoristas que trafegam diariamente entre esses municípios”.

Segundo o governo federal, foram investidos um total de R$ 21,7 milhões na duplicação da rodovia que liga Simolândia e Alvorada do Norte, que estão dois quilômetros distantes uma da outra.

Essa estrada é considerada estratégica para o agronegócio e o turismo, segundo o ministério. A obra começou a ser feita em abril de 2021.
“Incremento ao turismo na região, um dos focos do governo Jair Messias Bolsonaro: alinhar o provimento da infraestrutura ao desenvolvimento de atividades econômicas por todo o Brasil”, escreveu Tarcísio de Freitas em suas redes sociais sobre a conclusão da obra, em agosto.

Fonte: Metropoles
Foto: Arquivo pessol

ALCOLUMBRE DIZ EM CONVERSAS TER GARANTIA DE DERROTA DE MENDONÇA E QUE AGORA JÁ PODE AGENDAR SABATINA

Presidente da Comissão de Constituição e Justiça, ele afirma que tem convicção da rejeição do indicado por Bolsonaro

O senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) terminou a semana afirmando a colegas de Congresso que vai agendar a sabatina de André Mendonça na Comissão de Constituição e Justiça até o dia 15 de novembro.

Ele disse nas conversas que vai, enfim, pautar o assunto porque tem total convicção de que o ‘terrivelmente evangélico’ indicado por Jair Bolsonaro será rejeitado pela maioria dos senadores. O impasse já dura 102 dias.

Alcolumbre fez pessoalmente campanha contra Mendonça e buscou voto por voto para derrotá-lo. Um dossiê sobre a suposta proximidade do ex-ministro da Justiça de Bolsonaro com a Lava Jato foi levado a parlamentares.

O presidente da CCJ continua a afirmar em conversas com amigos que fará tudo pela indicação do Procurador-Geral da República, Augusto Aras. Ministros do governo, no entanto, continuam afirmando que Bolsonaro não aceitará porque vai manter a palavra de indicar outro evangélico, caso a derrota se concretize.

Há outras indicações paradas na CCJ, como para o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público). Elas também devem ser destravadas. Em entrevista à Folha, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente da Casa, disse que a indicação pode ser votada no plenário na segunda quinzena de novembro.

Fonte: Folha de SP
Foto: Folhapress

IDOSO É ESFAQUEADO POR "JUSTICEIROS" APÓS ACUSAÇÃO DE ABUSO SEXUAL

A companheira do homem denunciou um suposto abuso sexual cometido por ele contra a neta de 12 anos

Quatro homens encapuzados esfaquearam um idoso, de 60 anos, no meio da rua e vandalizaram sua casa em Jardim Vitoria, Belo Horizonte (MG). Segundo populares, o motivo do crime é que a vítima teria supostamente abusado de uma criança de 12 anos.

Uma testemunha não identificada contou o que viu à reportagem. "Arrastaram ele na rua, aí trouxeram ele pra aqui, acho que tentaram levar ele pra outro lugar, só que não deu certo porque tinha muita gente, né?", relata.

De acordo com o boletim de ocorrência, duas facas foram usadas para o crime. "Todo machucado e com muito sangue. E se ele não morreu é porque Deus teve muita misericórdia, porque ele tava feio mesmo", conta a testemunha.

A apuração encontrou a queixa de abuso sexual feita pela companheira de Antônio Simplício dos Santos, datada no dia 13 de outubro de 2021. Ela afirma que o homem cometia o crime há pelo menos cinco anos contra a neta dela. Até o momento, ninguém foi preso. 

Fonte: SBTNews
Foto: Reprodução

MULHERES MORREM ELETROCUTADAS APÓS QUEDA DE POSTE DE ENERGIA DURANTE CHUVA

Duas mulheres morreram eletrocutadas na sexta-feira, 22, após um poste de energia cair durante a chuva, em Águas Lindas de Goiás, no Entorno do Distrito Federal.

Segundo o filho de uma das vítimas, sete pessoas estava tomando banho em uma cachoeira quando começou a chover e elas resolveram voltar para casa. No meio do caminho, o poste da rede elétrica caiu e a fiação atingiu as duas mulheres.

Os bombeiros foram até o local, mas já encontraram as duas sem vida caídas, uma sobre a outra, próximo ao poste. A Enel lamentou o acidente e disse que vai prestar toda assistência aos familiares das mulheres.



Fonte: DM.COM

Foto: G1

EUA IGNORAM BRASIL AO ANUNCIAR PACTO PELA AMAZÔNIA

Em vez de visitar o Brasil, Antony Blinken preferiu elogiar os esforços dos governantes vizinhos

Antony Blinken (foto), secretário de Estado dos EUA, anunciou nesta semana um “pacto regional para evitar o desmatamento da Amazônia”.

Apesar de o Brasil representar 60% de toda a área da Amazônia, Blinker não fez referência ao Brasil.

Os Estados Unidos optaram por tomar distância do governo Jair Bolsonaro. Em vez de visitar o Brasil, o secretário, que esteve nesta semana na Colômbia e Equador, preferiu elogiar os esforços dos governantes vizinhos.


Fonte: O Antagonista

Foto: Departament of State


NO PLENÁRIO DO SENADO, PEDIDOS POR VALORIZAÇÃO DÃO O TOM EM SESSÃO ESPECIAL PELO DIA DO PROFESSOR

O Plenário do Senado realizou nesta sexta-feira (22) uma sessão especial para lembrar o Dia do Professor. 

Entre os pontos abordados, a valorização dos profissionais da educação e o papel deles durante a pandemia. O senador Izalci Lucas (PSDB-DF) destacou que muitos abandonam o magistério pelo baixo salário.

Em sessão especial pelo Dia do Professor, os convidados defenderam a  valorização dos profissionais da educação. O autor do pedido da homenagem, Izalci Lucas, do PSDB do Distrito Federal, afirmou que o problema da evasão escolar no Brasil também se aplica aos professores, que migram para outras profissões em busca de melhores salários e condições de trabalho. Ele lembrou que a formação para o magistério é exigente e que os professores também cumprem um papel de conscientização da sociedade para os valores da civilização. Segundo o Izalci Lucas, professores e alunos têm que ser valorizados e melhor tratados pelos governos. 

Infelizmente, o que vemos são professores tratados com violência física e moral, além de escolas malcuidadas e, quase sempre, sem infraestrutura adequada . Como podemos exigir de nossas crianças e adolescentes que respeitem seus mestres se o Estado os trata como se bandidos fossem? Como podemos exigir de nossas crianças que amem suas escolas se o Governo as faz, quando as fazem, com cuspe e desmoronam a cada chuva que chega?

A presidente da ONG "Todos pela Educação", Priscilla Cruz, salientou a importância de investimentos da formação dos professores.

O professor não é nem coitado, nem herói. Ele é o principal profissional deste País. E como principal profissional deste País, ele precisa ser cuidado. E como é que a gente cuida do professor? A gente cuida tendo uma carreira atraente, uma boa formação inicial, uma formação que realmente prepare os professores para uma atuação que é extremamente complexa.

Já a presidente do Sindicato dos Estabelecimentos Particulares de Ensino do Distrito Fedral, Ana Elisa Dumont, destacou que os professores tiveram que se adaptar a uma nova forma de trabalho durante a pandemia. 

Os professores foram resilientes, eles dormiram analógicos e tiveram que acordar digitais com a pandemia, e foi muito esforço que eles tiveram que ter; uma capacidade incrível de evoluir; uma capacidade grande das escolas também de se adaptarem a esse momento, e acredito que isso só foi possível pela sintonia entre professores e escola, pela sintonia em querer um bem maior, que é a educação do nosso País.

Também particiaparam do debate representantes do Ministério da Educação, professores, estudantes e mães de alunos.

Fonte: Rádio senado
Foto: Jefferson Rudy

BASTIDORES DA REUNIÃO DE BOLSONARO COM MINISTROS EM QUE PAULO GUEDES FOI FRITADO

A fritura atual de Paulo Guedes teve início de fato na sexta-feira passada numa reunião no gabinete presidencial em que estavam presentes, além de Jair Bolsonaro, Ciro Nogueira, Flávia Arruda, Fábio Faria, Onyx Lorenzoni, entre outros — basicamente, o grupo político, portanto.

As críticas exacerbadas a Paulo Guedes e a sua “intransigência” deram o tom das falas.

No encontro, os políticos foram unânimes: ou o governo garantia um Auxílio Brasil de R$ 400 ou Bolsonaro deveria esquecer a reeleição.

Onyx era dos mais exaltados no discurso contra a manutenção do teto de gastos como ele é atualmente. Mas todos concordaram: tem que mexer, senão os governistas morrem na praia em 2022.

Um dos ministros disse:
— Presidente, são 17 milhões de pessoas com fome. Isso aqui vai explodir.

No final, Bolsonaro disse:
— Vou falar com ele e resolver isso.

No dia seguinte, sábado passado, Bolsonaro conversou com Guedes e exigiu o auxílio de R$ 400. E o ministro prometeu a ele um jeito de arranjar esse montante.

Fonte: Lauro Jardim
Foto: O Globo

HOMEM USA JACARÉ PARA AMEAÇAR OUTRAS PESSOAS DURANTE BRIGA EM PRAIA

O animal de pequeno porte é usado por um dos homens como 'arma' durante a discussão na Praia da Macumba, na Zona Oeste.

Um vídeo que circula nas redes sociais mostra uma cena inusitada em uma praia do Rio de Janeiro: dois homens brigam e um deles usa um jacaré como forma de ameaçar o outro. A discussão, segundo o Corpo de Bombeiros, aconteceu na quarta-feira (20) na Praia da Macumba, na Zona Oeste do Rio.

Nas imagens, é possível ver que um agente tenta apartar a briga, mas também é ameaçado com o animal, que é de pequeno porte.

Procurada pelo g1, a Defesa Civil disse que após o guarda-vidas conter a confusão, uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada, capturou o jacaré e o soltou em seu habitat natural, no Parque Natural Municipal de Marapendi.

Fonte: G1
Foto: Reprodução

"ESTOU CAGANDO SE O SENHOR ESTÁ SE OFENDENDO", DIZ PROMOTOR A ADVOGADO

O vídeo viralizou e a OAB Paraná divulgou uma nota de repúdio. O bate-boca ocorreu na última terça-feira (19/10)

Na sustentação oral de um caso de homicídio qualificado, o promotor de Justiça João Milton Salles, ao ser questionado, disse ao advogado Luis Gustavo Janiszewski, da defesa, “estar cagando” se ele estava se ofendendo. O bate boca ocorreu na última terça-feira (19/10) em sessão do Tribunal do Júri de Curitiba. O vídeo viralizou e a OAB Paraná divulgou uma nota de repúdio, em que diz considerar o comportamento do representante do Ministério Público ‘um desprezo à atividade da advocacia’.

Durante a sessão, o advogado questionou Salles sobre comentários feitos a respeito de uma advogada que participou do caso. “Doutor, só para entender: agora o senhor vai falar mal dos profissionais e da defesa como um todo?”, questionou, dizendo que estava começando a ficar ofendido.

Fonte: Metrópoles
Foto: You Tube

COM ENTRADA DE MORO E PACHECO, TERCEIRA VIA JÁ TEM 11 NOMES PARA CONCORRER A PRESIDÊNCIA EM 2022; VEJA QUAIS SÃO

O Podemos já prepara uma cerimônia para marcar a filiação do ex-ministro da Justiça Sérgio Moro ao partido. 

O ex-juiz da Operação Lava Jato deve sacramentar o ingresso na sigla em 10 de novembro. A decisão de Moro de estrear na política partidária e o anúncio da filiação do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, ao PSD, ampliaram o cenário de potenciais pré-candidatos à sucessão do presidente Jair Bolsonaro, em 2022, na chamada terceira via.

No campo expandido do centro político já há 11 nomes que postulam ou são indicados como possíveis candidatos para quebrar a polarização entre Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no ano que vem.

No caso de Moro, o assunto é tratado com reserva, já que ele ainda é consultor da Alvarez & Marsal e mora nos Estados Unidos. O contrato, porém, termina no fim deste mês e, a partir daí, a entrada do ex-ministro na política partidária poderá ser oficializada.

Pacheco, por sua vez, já anunciou a saída do DEM e vai se filiar ao PSD do ex-ministro Gilberto Kassab na próxima quarta-feira. Nem Moro nem o presidente do Senado bateram o martelo sobre a candidatura ao Planalto, mas todas as conversas se desenrolam nesse sentido, inclusive com a procura de vices para possíveis chapas. O ex-juiz da Lava Jato tem ainda no radar uma vaga no Senado – ele poderia concorrer por São Paulo ou pelo Paraná.

No cenário atual, não apenas uma ala da política como representantes do mercado financeiro estão à procura de um nome que possa se contrapor à polarização entre Bolsonaro e Lula. “É muito importante que haja uma união do centro para que isso possa ocorrer, para que haja um único candidato mais forte”, disse em entrevista ao Estadão o banqueiro Roberto Setubal, copresidente do Conselho de Administração do Itaú Unibanco.

Em pesquisa do Ipec divulgada em setembro, em um cenário com dez nomes, Moro aparece com 5%. Lula lidera todos os levantamentos e Bolsonaro, acuado pela Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid – que recomendou seu indiciamento em nove condutas criminosas –, vem perdendo cada vez mais popularidade diante de uma sucessão de crises, que vão da política à economia.

Além da filiação de Moro, outra definição importante ocorrerá em novembro. Trata-se do resultado das prévias do PSDB que vão escolher o pré-candidato do partido à Presidência. Os concorrentes são os governadores João Doria (SP) e Eduardo Leite (RS) e o ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

O PSDB integra o grupo de nove partidos de espectro político de centro que têm se reunido na tentativa de construir uma chapa única ao Planalto. De todas as legendas que se movimentam para construir uma alternativa a Bolsonaro e a Lula, porém, a única que não admite mudança de candidato é o PDT. O partido vai lançar Ciro Gomes (PDT) e está em busca de um vice. Nesta sexta-feira, 22, o PDT projetou em prédios de São Paulo, Rio, Belo Horizonte, Salvador, Belém e Porto Alegre a nova marca da campanha, intitulada “Prefiro Ciro”.

A lista dos 11 potenciais pré-candidatos da terceira via à eleição presidencial de 2022 inclui, ainda, o ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), os senadores Alessandro Vieira (Cidadania) e Simone Tebet (MDB), o jornalista e apresentador de TV José Luiz Datena (PSL) e o cientista político Luiz Felipe d’Ávila (Novo).

Movimentação. Além de uma recepção para Moro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, em Brasília, o Podemos também planeja outros eventos semelhantes em São Paulo e em Curitiba.

No fim de setembro, o ex-ministro esteve no Brasil para ter conversas políticas e tratar da possibilidade de participar da disputa eleitoral. A primeira reunião foi com a cúpula do Podemos, em Curitiba, na casa do senador Oriovisto Guimarães, com a presença da presidente do partido, a deputada Renata Abreu, e dos senadores Alvaro Dias e Flávio Arns. Em São Paulo, Moro se encontrou com Doria e com Mandetta.

João Doria (PSDB)
Eduardo Leite (PSDB)
Arthur Virgílio (PSDB)
Ciro Gomes (PDT)
Alessandro Vieira (Cidadania-SE)
Simone Tebet (MDB-MS)
Luiz Henrique Mandetta (DEM)
Sérgio Moro
Rodrigo Pacheco (DEM-MG)
José Luiz Datena (PSL)
Luiz Felipe d’Avila (Novo)

Fonte: Tribuna do Norte
Foto: Roberto Jayme

MINISTRO GILMAR MENDES MANTÉM PRISÃO DE ACUSADO DE INTEGRAR ESQUEMA DE CORRUPÇÃO NA PB

 Coriolano Coutinho é acusado de desviar recursos das áreas da saúde e da educação.

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve a prisão preventiva de Coriolano Coutinho, investigado por supostamente integrar esquema que teria desviado recursos estaduais das áreas da saúde e da educação durante a gestão do ex-governador da Paraíba e seu irmão, Ricardo Coutinho. O ministro negou seguimento (julgou inviável) ao Habeas Corpus (HC) 207086.

Coutinho teve a prisão preventiva decretada no âmbito da Operação Calvário, que apura irregularidades nas áreas de saúde e educação da Paraíba, e tem mais de 35 pessoas denunciadas. De acordo com o Ministério Público do Estado da Paraíba (MP-PB), ele teria praticado os delitos de dispensa irregular de licitação, corrupção passiva e peculato.

No HC apresentado ao Supremo, impetrado contra decisão de ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ) que rejeitou habeas corpus lá apresentado, a defesa de Coutinho alega que, em razão da pandemia da covid-19, os demais acusados na Operação Calvário tiveram a prisão preventiva substituída por outras medidas cautelares. Segundo os advogados, apesar de sua situação de saúde delicada, Coutinho é o único preso, sem que tenha sido apontada, no decreto de prisão, justificativa para a medida.

Na decisão, o ministro Gilmar Mendes observou que, de acordo com a jurisprudência do STF, a concessão de HC contra decisão de ministro de tribunal superior que indeferiu liminar só é possível nos casos de flagrante anormalidade, ilegalidade manifesta ou abuso de poder, o que não verificou no caso.

Da análise dos autos, ele assinalou que, ao contrário dos demais réus, Coutinho teve sua prisão decretada para assegurar a ordem pública, pois é “apontado como pessoa que teria praticado atos de violência, junto com 'capangas', para salvaguardar seus interesses escusos e manter a sanha contra o erário público, visando à preservação do grupo capitaneado por Ricardo Coutinho, seu irmão”.

Fonte: STF
Foto: STF

RN: NO SERIDÓ POTIGUAR, MULHER QUE MATOU CRIANÇA AO DIRIGIR ALCOOLIZADA É CONDENADA A MAIS DE 13 ANOS DE PRISÃO

Uma mulher de 30 anos foi condenada após atropelar e matar um garoto de 10 anos no município de Acari, no Seridó potiguar.

Ela estava sob efeito de álcool no momento do acidente, ocorrido no último mês de junho. De acordo com sentença do juiz Bruno Montenegro, a condenação é de 13 anos de prisão e de perda do direito de dirigir por 4 anos e 8 meses.

De acordo com os autos do processo, Alexsandra Oliveira Araújo Ferreira da Silva dirigia um automóvel sob efeito de álcool no momento em que atingiu a criança, Natan Pablo Félix da Costa, que andava de bicicleta próximo a uma calçada. Em seguida, a mulher seguiu seu trajeto, sendo presa pela Polícia Militar ainda na tarde do acidente. 

Aos militares, ela afirmou que não sabia que tinha atropelado a criança. Ela afirmou que percebeu uma pancada, mas não imaginava que seria a vítima. "Vi que eu tinha batido em algo, mas em momento algum passou pela minha cabeça que tinha batido em uma criança, em uma bicicleta, em alguém, jamais", afirmou. 

No laudo, anexado no processo, a criança morreu imediatamente após a colisão. Ela não tinha habilitação. Presa preventivamente desde o dia do acidente, a sentença judicial adiciona mais 13 anos de reclulsão como pena, além de retirar o direito da mulher de dirigir por 56 meses. 

Fonte: Tribuna do Norte

Foto: Bruno Vital

OMS ESTIMA QUE COVID PODE TER MATADO ATÉ 180 MIL PROFISSIONAIS DE SAÚDE

A Organização Mundial da Saúde (OMS) diz que podem ter morrido entre 80 mil e180 mil profissionais de saúde desde o início da pandemia, em todo o mundo.

O diretor-geral da organização, Tedros Adhanom Ghebreyesus, defende que os profissionais de saúde devem ter prioridade na imunização e cita críticas ao processo desigual de acesso às vacinas.

O mais recente relatório da OMS estima que dos 135 milhões de profissionais de saúde no mundo, entre 80 mil e 180 mil podem ter morrido de covid-19 no período entre janeiro de 2020 e maio de 2021.

“Dados de 119 países sugerem que, em média, dois em cada cinco profissionais de saúde e cuidadores em todo o mundo estão totalmente vacinados. Mas é claro que essa média mascara as enormes diferenças entre regiões e grupos econômicos”, declarou Tedros Adhanom.

Segundo o diretor-geral da OMS, na África menos de um em cada dez profissionais de saúde foi totalmente vacinado. Diferentemente, na maioria dos países com economias fortes, mais de 80% dos profissionais de saúde estão totalmente vacinados.

“Apelamos a todos os países para garantir que todos os profissionais de saúde e cuidadores tenham prioridade na vacinação contra a covid-19, juntamente com outros grupos de risco”, afirmou o diretor.

Desde que as primeiras vacinas foram aprovadas pela OMS, há mais de dez meses, milhões de profissionais de saúde ainda não foram vacinados. A “denúncia” surge, dirigida aos países e empresas que controlam o fornecimento global de doses, acrescentou.

Annette Kennedy, presidente do Conselho Internacional de Enfermeiros, lamenta as muitas mortes que ocorreram desnecessariamente. “Poderíamos ter salvado muitas vidas”, disse.

“É uma acusação chocante dos governos. É uma acusação chocante da falta de proteger os profissionais de saúde que pagaram o último sacrifício com as suas vidas”, destacou Annete.

“Eles agora estão exaustos, devastados, física e mentalmente. E há uma previsão de que 10% desses profissionais partirão em pouco tempo”, acrescentou a presidente da organização internacional de enfermeiros.

A OMS quer que cada país vacine pelo menos 40% da população até o fim deste ano. Mas o fornecimento insuficiente de vacinas poderá impedir o cumprimento da meta.

Tedros Adhanom disse ainda que 82 países estão em risco de não atingir esse  índice.

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução

PAULO VALLE SERÁ SECRETÁRIO DO TESOURO NACIONAL

O escolhido por Esteves Colnago é servidor de carreira do Tesouro, com especialização em Economia pela The George Washington University

Esteves Colnago, futuro secretário especial do Tesouro e Orçamento, escolheu Paulo Valle para comandar a Secretaria do Tesouro Nacional, informou há pouco o Ministério da Economia. 

Atual subsecretário de Previdência Complementar no Ministério do Trabalho e Previdência, Valle é servidor de carreira do Tesouro, com especialização em Economia pela The George Washington University.

Ele foi presidente da Brasilprev de dezembro de 2015 a março de 2018, subsecretário da Dívida Pública do Tesouro Nacional de 2006 a 2015 e coordenador-geral de Operações da Dívida Pública de 1999 a 2006.

Fonte: O Antagonista

Foto: Poder360

 

PACHECO É ANUNCIADO COMO PRÉ-CANDIDATO À PRESIDÊNCIA PELO PSD

Kassab diz em evento no Rio que o presidente do Senado só não será o nome do partido na disputa “se não quiser”

Gilberto Kassab, presidente do PSD, confirmou neste sábado que Rodrigo Pacheco (foto) será candidato do partido para a corrida presidencial no ano que vem.

“O Rodrigo mostrou que ele tem talento e sabedoria para a vida pública, se Deus quiser ele é o próximo presidente do Brasil. O PSD está pronto para abraçar suas propostas”, afirmou Kassab durante evento da legenda no Rio de Janeiro.

Kassab disse que o presidente do Senado só não será o nome do partido na disputa “se não quiser”.

Pacheco deixou o DEM para se filiar ao PSD. Como mostramos, ACM Neto ainda sonhava com a possibilidade de segurar Pacheco no DEM, após a fusão com o PSL, que resultou na União Brasil. No entanto, o presidente do Senado decidiu cumprir o acordo que já havia feito com Kassab.

Fonte: O Antagonista
Foto: Crusoé

BOLSONARO DEVE QUASE R$ 100 MIL POR NÃO UTILIZAR MÁSCARA EM LOCAIS PÚBLICOS

Presidente foi inscrito em dívida ativa do Maranhão por não pagar punição; em São Paulo, penas passam de R$ 3 mil

O hábito de circular pelo país sem máscara e de promover aglomerações mesmo em momentos críticos da pandemia da Covid-19 pode pesar no bolso do  presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O Maranhão já o inscreveu na dívida ativa do estado por causa de uma multa de R$ 80 mil, valor que pode vir a ser cobrado judicialmente. Há ainda autuações não pagas em São Paulo que podem somar R$ 3.868,97, no mínimo.

Bolsonaro esteve na cidade de Açailândia (MA) para entregar 287 títulos de propriedade rural no dia 21 de maio deste ano. Como de costume, ao chegar ao local, o presidente, sem máscara, cumprimentou apoiadores que se aglomeravam atrás de uma grade de proteção.

No discurso, ele fez críticas ao governador e seu adversário político Flávio Dino, na época no PCdoB, e perguntou para a plateia quem era “o gordinho ditador do Maranhão”.

Um decreto estadual proibia a realização de eventos com mais de cem pessoas. O auto de infração diz que fotos e vídeos não deixam dúvida de que Bolsonaro cometeu “transgressões da legislação sanitária vigente”.

Foi ainda considerado que houve agravante porque, supostamente, ele agiu com dolo (intenção). O documento também diz que a Presidência realizou o ato “sem os mínimos cuidados exigidos nas normas referentes à Covid-19”.

Fonte: Último Segundo
Foto: Rede Social

ASILO ROMPE CONTRATO COM EMPRESA DE MARKETING APÓS CUIDADORA SER HUMILHADA POR ERROS DE PORTUGUÊS

Instituição de Sorocaba (SP) informou que a empresa de marketing prestava serviços para a instituição e ficava com o celular para atendimentos. 

Após a repercussão, a cuidadora recebeu propostas de emprego.

Após uma cuidadora de idosos ter sido humilhada por cometer erros de português em mensagens enviadas a um asilo em Sorocaba (SP), o lar decidiu romper o contrato com a empresa de marketing que prestava serviços para a instituição e ficava com o celular para atendimentos.

A administração do Lar Santa Rosália informou ao g1 que tentou entrar em contato com a empresa, responsável pelas agressões verbais, mas que optou por romper o contrato antes mesmo de receber uma resposta deles sobre o ocorrido. O nome da empresa não foi divulgado.

Em nota, o asilo informou que o contrato era para serviços de marketing, mas também os funcionários realizavam uma avaliação e troca de plano de atendimento. "Falamos com o dono, que não se posicionou sobre o fato e disse que estava investigando o caso", diz o texto.

No entanto, mesmo assim, a instituição decidiu romper com os serviços prestados e já contratou uma nova empresa, que está em fase de teste e adaptação.

O caso, que aconteceu no dia 14 de outubro, repercutiu nas redes sociais. A cuidadora Cristiane Barros, de 43 anos, contou que decidiu enviar um currículo para o asilo depois que um amigo comentou que eles estavam precisando de funcionários.

No entanto, foi humilhada por cometer alguns erros de português. Nos prints da conversa enviados ao g1, é possível ver que a atendente corrigiu os erros da cuidadora, que tentou se explicar (leia acima). "Não existe agente, é a gente", escreveu.

"Seria bom você fazer um curso de português. Deve ser por isso que você não consegue uma vaga de trabalho", continuou a funcionária.

Cristiane disse que pediu desculpas e tentou mandar novas mensagens, mas que seu número foi bloqueado pela atendente.

"Eu me senti muito mal. É muito triste pensar que existem pessoas assim, principalmente trabalhando com idosos. Fiquei chateada, porque não sou uma pessoa do mal. Fiz o curso, estou procurando emprego e batalhando por isso. Eu errei, alguns deles foram o corretor e não consegui arrumar. Foi sem querer", relatou.

Procurado pelo g1 alguns dias após o ocorrido, o asilo informou que não tinha conhecimento sobre o episódio, mas que ia apurar internamente o que houve para encontrar o responsável.

Após a repercussão do caso, a cuidadora disse que recebeu ofertas de trabalho em São Paulo e no Rio de Janeiro. Mas em Sorocaba, onde mora, ainda não conseguiu propostas e vai continuar procurando por uma oportunidade na cidade.

'Temos que correr para dentro da caçamba': o drama da mulher que depende do caminhão de lixo para se alimentar

Além de trabalho, muitas pessoas também se ofereceram para ajudá-la a fazer um currículo novo e a dar dicas para que Cristiane vá bem nas entrevistas.

"Deus sabe de tudo. Ele é maravilhoso e sabe o que faz. Sinto que fui escolhida por Ele e que Ele usou as pessoas ao meu redor para me mostrar que ainda existe bondade no mundo. Estou muito feliz e muito agradecida. Ainda estou analisando as propostas. Aceitei a ajuda de refazer o currículo", afirmou.

Fonte: G1

Foto: Reprodução


DJ IVIS É SOLTO DA CADEIA PELA JUSTIÇA E REVOLTA POPULAÇÃO

A Justiça do Ceará concedeu liberdade, nesta sexta-feira 22, a DJ Ivis após 4 meses de prisão por agressão doméstica.

Iverson de Souza Araújo, conhecido como DJ Ivis, foi preso no dia 14 de julho, depois que vídeos de agressões contra a ex-mulher, Pamella Holanda, foram divulgados por ela nas redes sociais. A prisão aconteceu em um condomínio de luxo em Aquiraz, na Região Metropolitana de Fortaleza. Os vídeos foram divulgados pelo colunista Leo Dias.

Segundo o colunista Leo Dias, com a decisão de hoje, o cantor e produtor poderá responder em liberdade aos processos. Ele é investigado pelos crimes de lesão corporal, ameaça e injúria no âmbito da violência doméstica.

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução