RNPOLITICAEMDIA2012.BLOGSPOT.COM

sábado, 31 de julho de 2021

INMETRO VAI INSTALAR CERTIFICAÇÃO EM BOMBAS DE COMBUSTÍVEIS

O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) pretende instalar, em breve,  certificação digital em bombas de combustível, disse nesta sexta-feira (30) o presidente do Inmetro, Marcos Oliveira Júnior, durante entrevista no programa A Voz do Brasil. Desde junho, o instituto está habilitado a emitir certificados digitais. 

“Infelizmente tem alguns postos de gasolina no país que adulteram a bomba de combustível na placa-mãe, o que nós chamamos uma fraude digital, que insere alguns pulsos elétricos e quando você vai ver no display, a bomba vai marcar mais do que está abastecendo o seu carro. Com a certificação digital, o posto vai assinar digitalmente. Isso vai alimentar uma base de dados e nós vamos poder verificar se está tendo fraude ou não”, disse Oliveira Junior. 

Segundo o presidente, o consumidor, por meio de um aplicativo de celular, vai poder verificar o que está sendo abastecido e o que está sendo assinado digitalmente. 

Oliveira Junior disse que a grande inovação dos certificados digitais é que o Inmetro passa a poder certificar objetos, como é o caso das bombas de combustível. “Com isso a gente pode certificar não só a existência desse objeto, que esse objeto está legal, está ok, como também as medidas que esse objeto faz, as características dele”, disse.

O presidente do Inmetro também falou sobre cuidados com a compra de materiais escolares. Ele disse que o instituto tem cerca de 25 produtos regulamentados porque oferece algum tipo de risco para crianças. “A grande dica para o consumidor é verificar se esse produto está regulamentado pelo Inmetro, se ele tem o selo do Inmetro. Se ele não tiver, reporta, procura o Inmetro para comunicar para que a gente possa atuar”, orientou.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Exame

MOURÃO É ACONSELHADO POR ALIADOS A RENUNCIAR

O vice-presidente, porém, segundo interlocutores, tem refletido sobre o assunto desde a última observação que o presidente Jair Bolsonaro fez sobre ele

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) foi aconselhado no início da semana por um general da reserva muito próximo a ele a renunciar ao cargo. Mourão respondeu que não seria ainda o momento para deixar o governo.

O vice-presidente, porém, segundo interlocutores, tem refletido sobre o assunto desde a última observação que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez sobre ele comparando-o com um cunhado indesejado. Ele estava em viagem oficial a Lima, no Peru, quando soube da fala do presidente e desde então mostrou-se indignado.

Nos próximos dias, deverá ter uma conversa a sós com Bolsonaro para demonstrar seu incômodo, aumentado pelo fato de ele ter tido uma reunião com o presidente na última semana sem qualquer indisposição.

A decisão sobre deixar o governo, porém, sempre foi rechaçada por ele, mas nos últimos dias passou de improvável para possível. O impacto que isso teria tem sido analisado pelo vice-presidente.

A sua percepção é a de que sua saída abriria espaço para o impeachment de Bolsonaro tendo em vista que sua presença como sucessor direto tem servido como anteparo para o universo político apoiar a abertura do impeachment.

Se ele deixar o posto, o sucessor direto de Bolsonaro passa a ser Arthur Lira, o mesmo que tem sob sua mesa o poder de decidir sobre o impeachment.

Em uma conversa que teve no final do ano com Bolsonaro, Mourão teria questionado o presidente sobre seu desempenho, pediu orientações sobre sua conduta e deixou claro a ele que se o presidente quisesse, iria embora. O presidente, segundo fontes, desconversou. A relação continuou distante e com as mais recentes declarações de Bolsonaro, ameaça afastar o vice de vez da órbita do presidente.

Fonte: CNN

Foto: Reprodução

PARTIDO CONTESTA NO STF PERMISSÃO PARA AQUISIÇÃO DE PAPEL-MOEDA FABRICADO FORA DO PAÍS

Segundo o PSC, a permissão colide com os princípios da soberania nacional e afronta a competência da União para emitir moeda.

O Partido Social Cristão (PSC) questiona, no Supremo Tribunal Federal (STF), a constitucionalidade de dispositivos da Lei Federal 13.416/2017 que autorizam o Banco Central do Brasil a adquirir papel-moeda e moeda metálica fabricados fora do país por fornecedor estrangeiro para abastecer o meio circulante nacional.

A legislação impugnada prevê que a inviabilidade ou fundada incerteza quanto ao atendimento, pela Casa da Moeda do Brasil, da moeda circulante ou do cronograma para seu abastecimento, em cada exercício financeiro, caracteriza situação de emergência, para efeito de aquisição de papel-moeda e de moeda metálica de fabricantes estrangeiros por dispensa de licitação.

Na Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6936, com pedido de medida liminar e distribuída ao ministro Dias Toffoli, o partido alega que, ao prever a excepcionalidade da hipótese de emissão da moeda no exterior, a norma colide com os princípios da soberania e da independência nacionais, e afronta a competência da União para emitir moeda.

Na avaliação da legenda, o texto constitucional compreende a noção de que a competência material exclusiva da União recai sobre a fabricação do papel-moeda, condição necessária para sua circulação – e inerente ao processo de emissão da moeda. O PSC destacou que o regime de exclusividade da Casa da Moeda do Brasil para emitir moeda já foi reconhecido em precedentes do Supremo.

A legenda acrescentou que a lei ofende também o princípio constitucional da exigência de licitação, disposto no artigo 175, caput, da Constituição Federal. Para o partido, se a atividade de fabricação de cédulas e moedas metálicas constitui serviço público, a sua prestação por pessoa jurídica diversa do Poder Público deve se dar na forma de concessão ou permissão, sempre por meio de processo licitatório.

Fonte: STF

Foto: CNJ

BRASIL ATINGE MARCA DE 100 MILHÕES DE VACINADOS COM A PRIMEIRA DOSE CONTRA A COVID-19

 Foram aplicadas pelo menos 141.024.479 doses de vacina contra a Covid-19 no país

O Brasil atingiu, nesta sexta-feira (30), a marca de 100 milhões de primeiras doses de vacinas aplicadas contra a Covid-19. O balanço, levantado pela Agência CNN, foi consolidado com base nas secretarias estaduais, que divulgaram o resultado preliminar da vacinação.

No total, foram aplicadas pelo menos 141.024.479 doses do imunizante contra a Covid-19 no país. Nas últimas 24 horas, foram aplicadas 2.003.760 de doses, considerando 1ª e 2ª doses, além da dose única da farmacêutica Janssen. 

Atualmente, o Brasil está em 4.º Lugar entre os países que aplicaram mais doses absolutas, e na 65.º posição em doses aplicadas para cada 100 habitantes. 

Fonte: CNN

Foto: Reprodução

PRIORIDADE DE ELEIÇÃO DE PARLAMENTARES E CENÁRIO PRESIDENCIAL FAZEM PARTIDOS PROJETAREM MENOS CANDIDATOS A GOVERNADOR EM 2022

PT, PSB e MDB estão entre as legentas que projetam uma redução de postulantes aos Executivos estaduais em relação a 2018

A necessidade de priorizar a eleição para a Câmara dos Deputados, que serve como parâmetro para o cálculo dos fundos partidário e eleitoral, deve ditar a estratégia dos partidos para lançar candidatos aos governos estaduais na eleição do próximo ano. Legendas como PT, PSB e MDB projetam uma redução de postulantes aos Executivos estaduais em relação a 2018. Além de fortalecer as bancadas federais, e assim garantir uma fatia maior de recursos, a construção de alianças para a disputa presidencial também deve ser levada em conta.

O veto ao aumento do fundo eleitoral aprovado pelo Congresso, prometido novamente ontem pelo presidente Jair Bolsonaro, pode impactar diretamente a estratégia dos partidos. Ao aprovar a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), os parlamentares elevaram de R$ 2 bilhões para R$ 5,7 bilhões o valor destinado para as legendas bancarem as campanhas. Bolsonaro já indicou apoio a um fundo de R$ 4 bilhões. Ontem, em uma mudança de posição, afirmou que só vai permitir a correção do valor do fundo de 2018 ( R$ 1,7 bilhão) pela inflação. Ele não explicou o período de cálculo do aumento nem o índice que seria seguido. Se a promessa for cumprida, o valor ficaria em torno de R$ 2,2 bilhões. Eventual veto ainda tem que ser submetido ao Congresso, que pode derrubá-lo.

— Vou vetar tudo que exceder... Você leva em conta o que foi usado na campanha de 2018. Isso é lei. Sou obrigado a cumprir a lei. Valor “x”. Aplica a inflação de lá para cá. Será “x” mais “y”. O que exceder, vou vetar — disse o presidente à rádio 89FM, de São Paulo.

A eleição do próximo ano será a primeira disputa federal sem possibilidade de coligação proporcional. O Congresso ainda discute se muda o sistema de escolha dos deputados para o distritão. No entanto, o entorno do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), avalia que a tendência é de que a proposta não passe.

Chapa presidencial

Independentemente de mudanças nas regras e no valor do fundo, o PT deve ter uma redução expressiva do número de candidatos próprios. Em 2018, num período de isolamento provocado pela insistência na candidatura de Lula mesmo diante da prisão do ex-presidente, o partido teve 16 nomes próprios nas disputas de governador. Agora, para tentar montar uma aliança mais robusta, o total de candidatos deve ser a metade.

— A prioridade é eleição presidencial, Câmara e Senado, nessa ordem. A construção que está sendo feita é para discutirmos candidaturas ao governo onde haja necessidade de tê-las. Lançar em função da necessidade nacional da campanha do Lula ou da construção partidária — afirma o deputado José Guimarães (CE), que coordena o grupo de acompanhamento das candidaturas nos estados.

O petista ressalta que não há uma definição concreta das candidaturas. São certos nomes do partido nas disputas da Bahia, com Jaques Wagner; no Piauí; Rio Grande do Norte, onde Fátima Bezerra concorrerá à reeleição; e em São Paulo.

Provável integrante da aliança de Lula, o PSB deve reduzir de nove para três ou quatro o número de candidatos a governador para priorizar os postulantes a deputado. O presidente da legenda, Carlos Siqueira, quer vincular o apoio do PSB a presidente à reciprocidade nos estados:

— O candidato que vamos apoiar para presidente precisa estar comprometido com nossa candidatura no estado. Se o PT lança um candidato em Pernambuco, por que vamos apoiar Lula?

Também dentro da prioridade de focar na eleição para deputado, o MDB, que teve 14 candidatos a governador em 2018, deve apresentar, no máximo, 12 nomes, entre eles o governador do Pará, Helder Barbalho.

Para permitir palanques para Ciro Gomes na disputa presidencial, o PDT pretende lançar entre seis e dez candidatos a governador. Em 2018, foram oito.

Fonte: O Globo

Foto: Reprodução

MAGISTRADOS ACREDITAM QUE DECISÃO DE MORAES CONTRA BOLSONARO É A PRIMEIRA DE MUITAS

Nesta sexta (30), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes mandou a Polícia Federal (PF) retomar a investigação sobre a interferência de Jair Bolsonaro na corporação.

Para magistrados de cortes superiores, essa é a primeira de muitas outras consequências ao presidente no âmbito penal.

Segundo eles, Alexandre de Moraes entendeu que o presidente ultrapassou a linha do tolerável após sua live na última quinta (29).

Tanto ministros do Supremo quanto do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) têm defendido deixar de lado as notas de repúdio e agir com medidas concretas contra o mandatário, inclusive no âmbito eleitoral.


Fonte: Folha/DCM

Foto: Wikimedia commons

NAMORADA DE PAZUELLO JÁ RECEBEU R$ 25,5 MIL EM DIÁRIAS DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Militar, Laura Appi é diretora de programa na Secretaria de Atenção Primária da pasta

A primeira-tenente, infectologista e diretora de programa na Secretaria de Atenção Primária do Ministério da Saúde, Laura Appi, que namora o ex-ministro Eduardo Pazuello, recebeu R$ 29.538,72 da pasta entre maio de 2020 e março deste ano como pagamento de diárias de viagens.

Além do montante, o ministério registra R$ 24.497,52 destinados a passagens e diárias da primeira-tenente —totalizando R$ 54.036,24 despendidos com a mesma finalidade. Os dados estão disponíveis no Portal da Transparência do Governo Federal.

No mesmo período, o general Eduardo Pazuello recebeu R$ 88,5 mil em diárias e ajuda de custo do Ministério da Saúde em 2020, como revelado pela coluna. Em ao menos nove viagens reembolsadas, Appi se apresentou como acompanhante do ministro de Estado no campo de justificativa para a viagem.

Fonte: Folha

Foto: Reprodução

BOLSONARO DIZ QUE PETROBRAS TEM R$ 3 BILHÕES PARA BANCAR VALE-GÁS

Segundo presidente, valor seria equivalente a um botijão de gás de cozinha a cada 2 meses para os 'mais necessitados'

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou que o governo pretende lançar um programa voltado para a compra de gás pela população mais carente. Segundo ele, a Petrobras tem R$ 3 bilhões para bancar o benefício.

"O novo presidente da Petrobras, o [Joaquim] Silva e Luna, está com uma reserva de aproximadamente R$ 3 bilhões para atender realmente esses mais necessitados. Seria um vale-gás, seria o equivalente —no que está sendo estudado até agora— a um bujão de graça a cada dois meses", disse o presidente.

Ele não revelou qual seria o critério para definir as famílias que teriam direito ao vale. A declaração do mandatário foi dada em entrevista ao Programa do Ratinho, do SBT. A gravação ocorreu na tarde de quinta-feira (29).

Bolsonaro tem sofrido com queda da sua popularidade, e as pesquisas de opinião registram favoritismo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seu adversário, para o pleito do ano que vem.

Um dos fatores que têm ampliado o desgaste do presidente é a inflação, inclusive a alta do botijão.

Na quarta (28), o Painel mostrou que a ideia de dar um vale à população para compra do gás de cozinha tem ganhado força entre auxiliares do presidente.

A solução conta com a simpatia até do ministro da Economia, Paulo Guedes, que costuma impor freios aos projetos do Executivo que envolvem aumento de despesas.

De acordo com a ANP (Agência Nacional do Petróleo), um botijão de gás de cozinha de 13 quilos custa nesta semana R$ 92,79, em média, no Brasil. O valor máximo registrado pelo órgão no país é de R$ 130. Em janeiro, o valor era de R$ 76,86.

Na entrevista, Bolsonaro reconheceu que existe um problema de inflação. No entanto, ele atribuiu os altos preços do gás de cozinha no país à cobrança do ICMS por governadores, à margem de lucro dos vendedores e ao custo do frete.

​O vale-gás não é o único benefício social planejado pelo governo Bolsonaro. O presidente já anunciou que deve reformular o Bolsa Família e aumentar o valor do benefício para, no mínimo, R$ 300 a partir do fim deste ano.

Auxiliares esperam que o programa social turbinado ajude o presidente a recuperar sua popularidade.

Em meio a questionamentos sobre a periodicidade de sua política de preços, a Petrobras anunciou no dia 5 de julho reajustes nos preços do gás de cozinha. A alta foi de 5,9%.

Os preços seguiram a alta das cotações internacionais do petróleo e passaram a vigorar no dia 6 de julho.

Segundo a Petrobras, o preço do gás de cozinha subiu R$ 0,20 por quilo, para R$ 3,60 (ou R$ 46,80 o botijão de 13 quilos).

É o décimo-quinto aumento consecutivo no preço do gás de cozinha nas refinarias da Petrobras, após um período de queda no início da pandemia, em 2020. Desde o início do governo Bolsonaro, o produto vendido pela estatal acumula alta de 66%.

A escalada no preço do botijão tem gerado debates no Congresso sobre a necessidade de subsídios à população de baixa renda, que tem apelado a lenha ou carvão para cozinhar alimentos diante da dificuldade para adquirir o gás de cozinha.

Bolsonaro já promoveu interferência na Petrobras no passado. Em fevereiro deste ano, ele determinou a troca do então presidente da empresa, Roberto Castello Branco, pelo general Silva e Luna.

O presidente é crítico da política de preços da Petrobras e frequentemente culpa governadores pela alta do preço dos combustíveis.

Fonte: Folha

Foto: Mauro Pimentel

CONTA DE LUZ SEGUE COM TAXA EXTRA MAIS ALTA EM AGOSTO

Com seca histórica, cliente paga R$ 9,492 extras a cada 100 kWh (quilowatts-hora)

Os brasileiros continuarão pagando mais na conta de luz no mês de agosto. A bandeira tarifária do mês seguirá a vermelha patamar 2, com custo de R$ 9,492 extras a cada 100 kWh (quilowatts-hora) consumidos. O motivo é que o país vive uma das maiores crises hídricas de sua histórica, com seca.

Com isso, é necessário acessar as usinas térmicas, o que custa mais e é cobrado do consumidor. A taxa extra na luz foi reajustada em julho. Antes, custava R$ 6,24.

Criado pela Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica), o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo real da energia gerada, possibilitando aos consumidores o bom uso da energia elétrica.

Quando há pleno funcionamento das hidrelétricas do país, não há cobrança extra na energia e a cor da bandeira é verde, Há ainda a bandeira amarela e as vermelha nos patamares 1 e 2. Nestes casos, as cores indicam que a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

Com a manutenção da bandeira vermelha em seu maior patamar é importante reforçar aos consumidores ações relacionadas ao uso consciente e ao combate ao desperdício de energia, recomenda a agência.

Em São Paulo, há ainda outro agravante. A conta de luz da Enel, empresa que atende à região metropolitana, teve reajuste de 11,58% em julho.

Como economizar | Principais dicas para o inverno:

1. Banhos curtos e em temperatura razoável

2. Use o aquecedor quando estiver no ambiente e desligue quando chegar à temperatura ideal

3. Roupa atrás da geladeira desperdiça energia

4. Use a lavadora apenas na capacidade máxima

5. Lavando louça com água quente? Use somente no enxague

6. Enxugue bem o cabelo antes de usar secador ou chapinha

DICAS PARA O ANO TODO:

7. Desconecte da tomada os aparelhos fora de uso

8. Apague sempre a luz

9. Aposte nas lâmpadas corretas

10. Abuse da iluminação natural

11. Se puder, instale sensores de luz

12. Prefira paredes de cores claras

13. Prefira aparelhos econômicos

14. Evite uso de aparelhos no horário de pico

 15 - TVs e computadores

Evite  deixar a TV ligada se ninguém estiver assistindo

Programe o desligamento automático na madrugada

No caso do computador, desligue sempre que ficar mais de  2 horas sem utilização; e o monitor, a partir de 15 minutos

Fonte: Folha

Foto: Folhapress

CIRO GOMES DIZ QUE LULA É "PASSADO IRRACIONAL"

O pedetista tenta insistentemente se vender como um candidato da terceira via, diante da polarização entre Jair Bolsonaro e o ex-presidiário

Ciro Gomes, que tenta se vender como um candidato da terceira via, disse em entrevista ao Estadão nesta sexta-feira (30) que é o nome “mais viável” para fugir da polarização entre Jair Bolsonaro e Lula nas eleições de 2022.

O pedetista afirmou que o ex-presidiário representa um “passado fragmentado e não racional”. Segundo Ciro, Bolsonaro, por sua vez, pode nem participar da disputa.

Ciro disse que a população brasileira vai se “surpreender” com as alianças que o PDT está articulando.

Os malabarismos retóricos de Ciro Gomes não surpreendem mais ninguém.

Fonte: O Antagonista

Foto: Rede Social

É LEI: MOTOCICLETAS DE ATÉ 155 CC NÃO PODEM SER APREENDIDAS POR FALTA DE QUITAÇÃO DO IPVA EM TODO RN

O Projeto de Lei de autoria do deputado estadual Dr. Bernardo, foi sancionado pela governadora do estado, no dia de ontem.

A partir de agora, fica determinantemente proibido a apreensão e remoção de motocicletas de até 155 cc, por falta do pagamento do IPVA.

Conforme a Lei 10.963, de 30 de julho deste ano, em seu Artigo 1º, ficam proibidas a apreensão e a remoção de motocicletas, motonetas ou ciclomotores de até 155cc (cento e cinquenta e cinco cilindradas), por autoridade de trânsito, em função da não identificação de pagamento do Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores - IPVA, no Estado do Rio Grande do Norte.

Exceto, caso tenha a autoridade de trânsito, municiada de mandado judicial ou identificar a ocorrência de outras hipóteses de apreensão e remoção previstas na Lei Federal nº 9.503, de 23 de dezembro de 1997, pertinente ao Código de Trânsito Brasileiro.

O deputado estadual Dr. Bernardo, tem efetivamente pautado seu mandato unicamente em defesa do bem estar da população, em todos os interesses da coletividade, principalmente neste momento de pandemia, em que todas as classes sociais estão sendo duramente atingidas, também no que relaciona-se a questão financeira.

"Precisamos auxiliar nossos amigos e amigas potiguares, objetivando a defesa de tudo que venha a trazer prejuízo aqueles que necessitam deslocar-se para ganhar o pão de cada dia, especificamente. Milhares de conterrâneos norte-rio-grandeses, têm como único transporte, uma motocicleta de pequeno porte, para transportar, por exemplo, sua produção de ovos; coentro; leite e outros tantos produtos que abastecem as mesas do povo potiguar. Tenho que ter a coerência devida, para que possamos servir e está sempre presente junto as causas sociais", afirmou ao blog RN POLÍTICA EM DIA, o deputado estadual Dr. Bernardo.

SESAP AMPLIA REVERSÃO DE UTIS COVID PARA ATENDER POPULAÇÃO DO RN

O Governo do Estado segue ampliando a assistência em saúde para toda a população. Em coletiva nessa sexta-feira (30), foram anunciadas novas reversões de leitos, que antes eram exclusivamente Covid e agora atenderão a outras patologias.

A baixa ocupação dos leitos Covid e a queda nos números da pandemia vem permitindo uma transição de forma planejada pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap). Diante da diminuição das taxas de ocupação de leitos, a Sesap tem avançado na reversão de leitos, que possibilitará o atendimento a outras linhas de cuidado, além da retomada das cirurgias eletivas e a programação de vigilância a outros agravos. 

Para a próxima semana serão revertidos 27 leitos nos municípios de Santo Antônio, Apodi, João Câmara, São Paulo do Potengi e Pau dos Ferros. 

No dia 1° de agosto o contrato com a Liga para manutenção de leitos exclusivos Covid em Mossoró será encerrado. No Hospital São Luiz, também na “capital do Oeste”, serão desmobilizados 20 UTIs do contrato que a Sesap partilha com a Prefeitura local.

No Hospital João Machado, em Natal, já foram revertidos cinco leitos – ficando a unidade com 50 leitos de UTI Covid e 20 leitos de UTI Geral. No Hospital Coronel Pedro Germano (Hospital da PM) a reversão foi de dez leitos, mesmo número do Hospital Regional Telecila Freitas Fontes, em Caicó. Em Mossoró, no Hospital Regional Tarcísio Maia são cinco leitos semi-intensivos.

Cenário epidemiológico e assistencial

O secretário de Estado da Saúde Pública Cipriano Maia, apresentou o indicador composto, que mostra uma situação epidemiológica favorável no RN. “Os indicadores mostram que estamos com cenário que demonstra o sucesso das iniciativas de controle, viabilizadas com a parceria com os municípios, dados que também se expressam na queda da taxa de ocupação, hoje em torno de 40%”, destacou ele. 

O gestor, porém, alertou para a necessidade de manutenção dos cuidados de prevenção. “Queremos alertar a população de que os cuidados precisam ser mantidos, não temos que baixar a guarda para o risco de circulação de novas variantes, como temos visto em alguns países”, concluiu Cipriano.

Desde o início da pandemia o RN já soma 359.378 casos confirmados da doença, com 249.447 recuperados e 7.091 óbitos. Foram confirmados três óbitos nas últimas 24 horas.

Até o início da tarde desta sexta-feira a taxa de ocupação de leitos no estado estava em 39,8%, sendo a Região Metropolitana com 38,1%, Região Oeste com 44,3% e Seridó com 37% de ocupação.

O estado tem hoje 352 leitos críticos Covid e 354 leitos clínicos Covid, sendo 201 leitos críticos disponíveis e 237 leitos clínicos disponíveis.

Segundo a secretária adjunta da Sesap, Maura Sobreira, as solicitações de leitos no estado têm diminuído de forma considerável nos últimos três meses. “Em maio tínhamos uma média de 150 solicitações de leito por dia, passando a 69 em junho e 38 em julho, o que repercute diretamente na taxa de ocupação de leitos, que se mantém em 40%”, ressaltou.

Maura lembra que neste ano o RN chegou a ter 840 leitos Covid e atualmente conta com 706 leitos destinados ao tratamento da doença. “Isso mostra que a reversão tem sido bem executada, a modo de manter a taxa de ocupação mais baixa”, comentou. Ela pontuou ainda que todas as regiões do estado permanecerão com leitos Covid.

Vacinas

O estado já recebeu até hoje 2.644.510 doses de imunizantes contra a Covid-19. O RN Mais Vacina aponta que até o início da tarde desta sexta 1.552.049 potiguares foram vacinados com a primeira dose e 587.741 com a segunda dose ou dose única, o que corresponde a 16% da população totalmente imunizada. Foram aplicadas 2.139.790 doses de vacinas. Amanhã (31), às 10h, chegam 62.010 doses do imunizante Pfizer.

A subsecretária de Planejamento e Gestão da Sesap, Lyane Ramalho, destacou que a Sesap mantém o intenso trabalho de monitoramento diário de novos casos da doença. Ela afirmou que é possível perceber uma aceleração da campanha de vacinação nos municípios, porém voltou a alertar para a importância de todos receberem as duas doses da vacina. “A aplicação da segunda dose é uma pauta importante e voltamos a clamar às pessoas para que busquem a D2 para completarem o esquema vacinal”, disse.

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução

BRASIL DEVE AVALIAR GRAU DE CONTÁGIO DA VARIANTE DELTA DA COVID E VACINAÇÃO PARA REABRIR COMO EXTERIOR

No exterior, reabertura foi soma de alta porcentagem de vacinação, variantes mais brandas e cautela, dizem especialistas

Citada por gestores brasileiros, revisão de regras no exterior levou em conta novas variantes, taxas de contágio e de vacinação

Nos últimos dias, medidas de flexibilização das regras de combate à pandemia foram anunciadas em São Paulo e no Rio. Em ambos os casos, exemplos internacionais de reabertura foram citados como referência para as decisões de retomar atividades comerciais e de lazer. Especialistas ouvidos pelo GLOBO alertam, no entanto, que a equação de reabertura não pode ser replicada tão facilmente.

Segundo eles, países como Inglaterra, Israel e Estados Unidos aprovaram a flexibilização da quarentena após analisar critérios como cobertura de vacinação, as variantes que estavam em circulação e a taxa de contágio da Covid-19. Em alguns desses lugares, a presença da cepa Alfa, mais branda e com maior proteção dos imunizantes, favoreceu a reabertura.

— A vacinação ajuda nas flexibilizações, mas as variantes Delta e Gama (ambas em circulação no Brasil) precisam do esquema vacinal completo para atingir uma proteção adequada. Nossa cobertura, neste momento, é menor do que 20% para a segunda dose — diz o infectologista Julio Croda, da Fundação Oswaldo Cruz e da Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.

Em São Paulo, o comércio voltará a funcionar sem nenhuma restrição a partir do dia 17. No Rio, está previsto, entre outras liberações, o fim da necessidade de máscaras de proteção em diversos ambientes em novembro.

Croda afirma que a comparação do Brasil com o Reino Unido, por exemplo, é inadequada. As reaberturas comandadas pelos britânicos ocorreram, em parte do processo, durante a predominância da variante Alfa, menos resistente à primeira dose de vacinas. No começo de abril, a Inglaterra tinha 54% dos britânicos vacinados com uma dose de imunizante e 30% com duas — patamar semelhante ao índice atual do estado de São Paulo. Assim, foram liberados museus, cinemas e encontros de até 30 pessoas ao ar livre. Pubs e restaurantes, que não recebiam clientes na área interna até então, também tiveram sinal verde.

Às vésperas da flexibilização por lá, a taxa de mortalidade era 99,1% menor do que o mais recente pico da doença, em janeiro, de acordo com dados do portal Our World in Data, ligado à Universidade de Oxford.

Recuos fazem parte

Segundo o professor da Santa Casa de São Paulo Marco Aurélio Sáfadi, presidente do Departamento de Infectologia da Sociedade Brasileira de Pediatria, quando estava perto do limite para cada nova fase, o governo britânico avaliava o cenário para confirmar a mudança. Análise semelhante deveria ser feita no Brasil, ele diz:

— É preciso ser cauteloso, ainda há muitas incertezas.

Israel foi outro país que anunciou as flexibilizações progressivamente. A retomada inicial de ambientes internos de bares e restaurantes foi dedicada somente às pessoas totalmente vacinadas, com duas doses, em março. Naquela altura, o país tinha por volta de 60% da população imunizada com ao menos uma aplicação e metade com esquema vacinal completo.

A queda da obrigatoriedade das máscaras em locais fechados só ocorreu em meados de junho, com cerca de 60% da população com duas aplicações. No mesmo mês, o governo recuou, e as proteções faciais voltaram a ser obrigatórias diante do avanço da variante Delta.

Outro ponto observado com rigor no exterior é a possibilidade de mudanças de rota, caso se alterem dados como novas variantes ou taxa de transmissão. Nos Estados Unidos, o uso de máscaras em ambientes fechados voltou a ser obrigatório para pessoas totalmente vacinadas, que somam 49% da população. A orientação, feita em maio, foi revista em estados onde as taxas de transmissão da Covid-19 estão mais altas.

Fonte: O Globo

Foto: Justin Tallis

MULHERES ASSALTAM JOALHERIA NA PARAÍBA, FOGEM PARA O RN, MAS ACABAM PRESAS NO SERIDÓ

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu, nessa quarta-feira (28), no km 175 da BR 226, em Currais Novos/RN, duas mulheres que furtaram uma joalheria na cidade de Patos, na Paraíba. A captura aconteceu após a PRF do estado vizinho receber a denúncia sobre o crime.

As câmeras de segurança do local flagraram duas mulheres furtando joias diversas, enquanto as vendedoras estavam distraídas. Funcionários da loja conseguiram anotar a placa do veículo e passaram a informação para a PRF, que iniciou um trabalho de monitoramento das rodovias.

A PRF-RN recebeu um informe da PRF-PB de que o veículo provavelmente estaria indo em direção ao Seridó potiguar e, de posse dessa informação, saiu em busca do veículo.

Os Policiais Rodoviários Federais do RN conseguiram realizar a abordagem no km 175, da BR 226, no município de Currais Novos/RN. A condutora do veículo, uma mulher de 37 anos, assumiu a autoria do furto e esvaziou os bolsos mostrando as joias furtadas. A passageira do veículo, mulher de 24 anos, por sua vez, disse que saiu com sua amiga para praticarem furtos na cidade de Patos/PB. Ambas já tiveram passagem pela polícia por furto a estabelecimentos comerciais diversos.

Junto a dupla, foram recuperados 13 anéis dourados variados (anéis convencionais, anéis tipo chuveiro e anéis tipo aparadores, todos supostamente de ouro). As mulheres também transportavam no veículo outras mercadorias, como faqueiros, frascos de desodorantes e frascos de perfumes, sem comprovação de procedência, que também foram entregues na DP.

Diante dos fatos, as mulheres receberam voz de prisão e foram encaminhadas para a Polícia Civil de Currais Novos.

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução

GOVERNO DO RN VAI INVESTIR R$ 400 MILHÕES NA EDUCAÇÃO

O maior programa para reestruturação e fortalecimento da educação no Rio Grande do Norte foi lançado nesta sexta-feira (30), pela governadora Fátima Bezerra. O “Programa Nova Escola Potiguar” reúne várias ações estruturantes que iniciam um novo momento da educação estadual. O investimento será de R$ 400 milhões em construção física de novas escolas, reformas, aquisição de equipamentos, capacitação e formação continuada dos educadores, e redução do analfabetismo.

“Quis o destino que uma professora comprometida, que se inspira em Paulo Freire e que defende uma educação de libertação, assumisse o Governo do Estado para realizar iniciativa deste porte”, afirmou Fátima Bezerra no ato de lançamento do programa na Escola de Governo, na manhã desta sexta-feira, em Natal.

O “Programa Nova Escola Potiguar” (PNEP) contempla a criação do Instituto Estadual de Educação Profissional, Tecnologia e Inovação do Rio Grande do Norte (IERN) – serão 12 unidades; adequações nos 11 Centros Estaduais de Educação Profissional (CEEPs), que serão transformados em IERNs; construção de 10 novas escolas estaduais; reforma em 60 unidades estaduais de ensino; implantação do “Geração Conectada” (GC) – iniciativa que reunirá programas pedagógicos com foco na inovação e no uso das TICs; capacitação dos profissionais em educação; compra de mobiliários, equipamentos de tecnologia da informação para modernização da gestão escolar, com adoção de ferramentas e metodologias que contribuam no fluxo das atividades pedagógicas e administrativas; compra e manutenção de veículos para transporte escolar e efetivação de políticas públicas de combate e superação do analfabetismo.

Leia a íntegra AQUI

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução

COVID-19: 40 MILHÕES DE PESSOAS ESTÃO TOTALMENTE IMUNIZADAS NO PAÍS

Vacinados contra a covid-19 com duas doses são 25% do público alvo

Até esta sexta-feira (30), 40 milhões de pessoas receberam as duas doses ou dose única da vacina contra a covid-19 no Brasil. O número corresponde a mais de 25% do público alvo do Programa Nacional de Imunização (PNI), que inclui 160 milhões de pessoas. Se considerada a população total do país, foram vacinados 18,7% dos habitantes.

Até o momento, de acordo com dados do Ministério da Saúde, foram aplicadas 140 milhões de doses de imunizantes, sendo 99,5 milhões da primeira dose. Foram aplicadas 1,673 milhão de doses nas últimas 24 horas.

Quando levado em consideração os números absolutos de doses, o Brasil ocupava nesta sexta-feira a quinta posição entre os países que aplicaram as duas doses, atrás de China (1ª), Estados Unidos (2º), Índia (3ª) e Alemanha (4ª).

No ranking da BBC, que toma a aplicação do total de doses, independentemente se primeira ou segunda, o Brasil estava na quarta posição, atrás de Estados Unidos (1º), China (2ª) e Índia (3ª).

Mais doses 

O Instituto Butantan entregou hoje (30) mais 1,2 milhão de doses da vacina CoronaVac ao Programa Nacional de Imunizações (PNI). Com esta nova remessa, o instituto totaliza 62,849 milhões de doses fornecidas ao Ministério da Saúde desde 17 de janeiro deste ano, quando o uso emergencial do imunizante contra a covid-19 foi aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Fonte: Agência Brasil

Foto: Reprodução

MUITO REQUISITADO PARA ENTREVISTAS, MAJOR BRILHANTE PAVIMENTA A CAMINHA QUE PODE OFICILIZAR SUA CANDIDATURA EM 2020

O Major Brilhante Filho, pré-candidato a deputado federal, está sendo convocado por diversas emissoras de rádio, para conceder entrevistas.

Após revelar que poderá disputar o pleito eleitoral vindouro, Brilhante tem recebido centenas de apoios de lideranças dos mais diversos segmentos da sociedade. Nas redes sociais, são milhares de comentários testificando o apoio ao nome do militar, caso seja concretizado a postulação dele para a câmara dos deputados.
Ontem, o militar esteve na Rádio FM 95, de Mossoró, onde concedeu entrevista. hoje, já está nos estúdios de outra emissora, sendo entrevistado.

"Surpreende-se o número de pessoas e líder de instituições dos mais variados blocos, que têm, livremente, declarado apoio caso venha á disputar uma vaga de deputado federal. A própria imprensa, tem tido um papel fundamental, no que diz respeito a evidenciar nossa ideia. Blogs; sites e emissoras de rádio têm nos convidado para conversas e lives e em muito breve deveremos participar inclusive de uma live no blog RN POLÍTICA EM DIA. Siglas partidárias também têm se manifestado, pela vontade de ter nosso nome nos seus quadros. Mas o momento é de avaliar todos os flancos para então tomar a melhor decisão. Nosso desejo é servir ao povo, como sempre temos feito. Aproveito o ensejo para agradecer á todos, pelas incontáveis demonstrações de apoio ao meu nome", afirmou ao RN POLÍTICA EM DIA, o Major Brilhante.

ORÇAMENTO PODE ACOMODAR AUMENTO DO BOLSA FAMÍLIA, DIZ MINISTRO

Guedes participou de evento no Rio de Janeiro

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse que é possível acomodar no Orçamento um valor mais elevado para o Bolsa Família. Segundo ele, até o momento, o programa está perfeitamente enquadrado dentro dos planos do ministério, da Lei de Responsabilidade Fiscal e do limite do teto. A intenção é que o valor do benefício chegue a R$ 300. Guedes ponderou, no entanto, que, para aumentar o valor, é preciso controlar gastos inesperados que costumam ocorrer em decisões dos Três Poderes da República.

“Até agora, a nossa ideia do Orçamento era essa e imprevistos sempre acontecem e terão que ser atacados diretamente. Estamos analisando e, pelas primeiras informações que estão chegando, é possível que a gente tenha que rever alguma coisa”, disse após participar na sede do Ministério da Economia, no Rio, do lançamento do projeto de remição de foro digital, com a apresentação do aplicativo SPUApp.

De acordo com o ministro, o que acontece normalmente é que os Poderes são independentes e todos têm capacidade de afetar os orçamentos, com decisões que não estavam previstas. Por isso, conforme explicou, a equipe econômica calcula previsões para eventuais gastos que estão fora da sua órbita de controle. “Há sempre gastos que vêm seja em questões do Judiciário, seja do Legislativo, ou às vezes até exigências do próprio governo mesmo, que quer fazer o Bolsa Família um pouco maior. Há sempre um sinal amarelo, que passa rapidamente para o vermelho”, disse.

Fonte: Agência Brasil

Foto: Marcelo Camargo

PEC PARA MUDAR REGRA DE PRECATÓRIOS É "CALOTE" E SERÁ REJEITADA, DIZ VICE-PRESIDENTE DA CÂMARA

Marcelo Ramos criticou Paulo Guedes por comparar fatura dessas dívidas a um 'meteoro'; governo estima ter de pagar quase R$ 90 bi em precatórios em 2022

Marcelo Ramos, o vice-presidente da Câmara, classificou de “calote” a ideia do governo de apresentar uma PEC para mudar as regras de pagamento de precatórios (valores devidos a pessoas e empresas após sentença definitiva na Justiça), registra o Estadão.

O deputado do PL amazonense também criticou Paulo Guedes por comparar a fatura dessas dívidas a um “meteoro” que atingiria a Terra., em evento no Rio nesta sexta (30)

O governo está discutindo uma PEC para alterar o fluxo de pagamento de precatórios devidos pela União após identificar que esses gastos chegarão a quase R$ 90 bilhões em 2022.

“A fala [do ministro da Economia] tem conotação autoritária, pouco informada, com claro objetivo populista, quando o Brasil, os credores, o Congresso e o Judiciário não toleram mais calotes – PECs para parcelar os débitos unilateralmente”, disse Ramos em nota à imprensa.

O vice da Câmara também disse ao jornal paulistano que o governo quer “impor” parcelamento aos seus credores, mesmo após o trânsito em julgado dos processos, e que isso “contraria a ordem jurídica do país”. Para Ramos, a PEC não tem chances de aprovação no Congresso.

Fonte: O Antagonista

Foto: Rede Brasil

ÁUDIOS MOSTRAM QUE CORONEL BLANCO INTERMEDIOU CONTATO ENTRE DIAS E DAVATI

O ex-assessor do Departamento de Logística orientou representantes da empresa sobre como acessar o chefe do setor

Áudios que estão em posse da CPI da Covid obtidos pelo Estadão indicam que o coronel Marcelo Blanco, ex-assessor do Departamento de Logística do Ministério da Saúde, intermediou o contato entre representantes da Davati Medical Supply e Roberto Dias, então chefe do setor na pasta.

Roberto Dias foi exonerado em 30 de junho, por causa da suspeita de que teria pedido propina na negociação com a empresa. Ele queria US$ 1 sobre cada uma das doses oferecidas, 400 milhões do imunizante da AstraZeneca.

As mensagens com as orientações foram enviadas ao representante Cristiano Carvalho cerca de 40 dias após o militar deixar o ministério.

No dia 3 de março, Blanco deu a Cristiano orientações de como chegar a Roberto Dias.

“Então, me faz uma gentileza, faz em nome do Roberto e manda naquele e-mail dele, do Roberto, né, e do DLOG. São dois e-mails que eu passei para o [Luiz Paulo] Dominghetti. Dele, Roberto, institucional, e do próprio departamento institucional. Entendeu?”

Em um outro áudio Blanco menciona:

“Cristiano, só uma dúvida aqui. A representação não ia se dar por intermédio do Dominguetti? Ou eu entendi errado? É, porque aí no caso é você representando, né? Nessa carta, né?”

As mensagens foram enviadas depois do jantar de 25 de fevereiro, quando, segundo Luiz Paulo Dominguetti, ocorreu o pedido de propina.

 Fonte: O Antagonista

Foto: Najara Araújo

ANVISA RECEBE PEDIDO DE AUTORIZAÇÃO DA CORONAVAC PARA MENORES DE IDADES

A Anvisa recebeu nesta sexta-feira pedido do Instituto Butantan para ampliar a faixa etária de indicação da vacina Coronavac.

O Butantan quer a inclusão de crianças e adolescentes na faixa de 3 a 17 anos de idade na bula da vacina.

A vacina Coronavac está autorizada para uso emergencial no Brasil para pessoas com 18 anos de idade ou mais, desde 17 de janeiro deste ano.



Fonte: Lauro Jardim

Foto: Agencia O Globo

"PRATICAMENTE DESENHEI O QUE FAZER", AFIRMA MANDETTA A BOLSONARO APÓS CRÍTICAS AO STF SOBRE ATUAÇÃO DO GOVERNO FEDERAL NA PANDEMIA

Ex-ministro da Saúde no governo Bolsonaro, Luiz Henrique Mandetta (DEM) publicou nas redes sociais mais críticas ao presidente da República pela atuação do governo federal no combate à Covid-19. Primeiro ministro da Pasta a enfrentar a pior crise sanitária da história do país, Mandetta se posicionou após o presidente afirmar que se ele estivesse "coordenando a pandemia, não teria morrido tanta gente".

Possível candidato nas eleições 2022, Mandetta afirmou que “praticamente desenhou” o que deveria ser feito para lidar com a pandemia. Na esteira de críticas do presidente ao Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-ministro também declarou que ninguém proibiu Bolsonaro de fazer nada.

“Bolsonaro teve TODOS OS PODERES para coordenar a pandemia. Eu mesmo praticamente desenhei o que ele tinha que fazer. Não fez, deu maus exemplos e adiou o quanto pode a compra de vacinas, porque tinha motivações obscuras. Não minta, presidente. Ninguém te proibiu de nada”, pontuou Mandetta no Twitter.

Em uma série de críticas ao Supremo, Bolsonaro repete que o tribunal tirou os poderes dele para combater a pandemia. Na realidade, o que o STF decidiu, em abril do ano passado, foi que estados e prefeituras também teriam autonomia para tomar decisões relacionadas à Covid-19. Na mesma decisão, a corte deixou claro que o governo federal também pode tomar medidas para conter a pandemia, mas em casos de abrangência nacional.

Bolsonaro se opôs a medidas que restringem a circulação de pessoas, recomendadas por especialistas para diminuir a proliferação do novo coronavírus. Ao longo da epidemia, ele também defendeu a utilização de medicamentos sem eficácia comprovada contra a Covid-19.

Fonte: Sonar

Foto: Agência Senado

TEMER LANÇA SÉRIE DE VIDEOS NAS REDES SOCIAIS PARA SE APROXIMAR DE SEGUIDORES: "VAMOS TECLAR?"

O ex-presidente Michel Temer (MDB) publicou nessa sexta-feira o primeiro de uma série de vídeos nas redes sociais para se aproximar de seus seguidores. Temer promete trocar os discursos por conversas informais.

“Agora eu vou trocar ‘discursar’ por ‘conversar’. Daí a razão de eu vir até vocês, agora nas redes sociais, para conversarmos ao longo do tempo mais informalmente, sobre minha vida, nossos interesses e claro, sobre tudo que é importante que acontece no Brasil”, diz no vídeo.

Temer diz ainda que não tem os "traquejos da internet", mas diz que vai se esforçar para criar os conteúdos paras as redes sociais. 

“Eu confesso: ainda não tenho o talento do Michelzinho e os traquejos da internet, e sei que as redes sociais serão um enorme desafio para mim. Mas veja bem, eu sempre me esforço e agora não vai ser diferente. Um dia eu chego lá”, afirma. 

Fonte: Sonar/O Globo
Foto: Reprodução

BRASIL E RN AGUARDAM “CANDIDATOS”

Existem semelhanças entre o vazio do  quadro político-eleitoral do Brasil e do RN.

No país, a expectativa é o surgimento de um candidato (se for mais de um inviabiliza), que encarne a “terceira via”.

No estado, é o anuncio de nomes para a disputa do governo e do senado (majoritárias), já que as eleições proporcionais são distintas.

Pesquisas – A impressão é que não empolgam os nomes divulgados até agora, (salvo pequenas exceções), por preferencias da mídia, ou de grupos.

Percebe-se que a grande maioria do eleitorado aguarda opções diferentes, com notória credibilidade.

Poderão incluir-se entre as opções futuras aqueles já conhecidos e aprovados no passado, de vida ilibada, ou novos, que despontem com vocação e preparo para a vida pública.

Atípico – O momento eleitoral de 2022 será diferente dos anteriores.

O povo aguarda o discurso de transição da pós pandemia, sobretudo as medidas dos futuros governantes e legisladores, de caráter provisório e transitório.

LEIA MATÉRIA COMPLETA AQUI

Fonte: Ney Lopes

ALEXANDRIA: MORADOR RECLAMA DE DIFICULDADE NO ACESSO A SUA RESIDÊNCIA, POR OBRA DE PAVIMENTAÇÃO

Recebemos no final da tarde de ontem, um vídeo de um morador do Conjunto da Caixa, em Alexandria, onde o mesmo denuncia que uma das máquinas que estão trabalhando na obra de pavimentação daquela localidade, destruiu o meio fio enfrente a algumas residências.
O blog entrou em contato com integrante do governo municipal e tomou ciência de que, infelizmente para trazer o benefício da pavimentação citada, necessário se faz que a área onde passará o calçamento seja planeada e por consequência, mesmo sem ser o intento, parte de calçadas que estão às margens de onde será o meio fio da obra, seja parcialmente danificado. Refere-se, neste caso específico, aos acessos de residências que por ventura estejam fora do alinhamento, por onde passará a pavimentação ou mesmo que estejam nos padrões necessários, com o atriuto da máquina no solo, fatalmente provocaria o dano.

Reforçou ainda o integrante do governo municipal, que a responsabilidade da obra é da empresa que foi contratada. Não é da alçada do poder público. Entende-se que membros da empresa em tela, devem ter comunicado aos moradores da problemática temporária que a pavimentação causaria, no que tange a questão supracitada. O desconforto será recompensado, com a benfeitoria, que trará ganhos em qualidade de vida e valorização dos imóveis no entorno de toda a obra.

PETROBRÁS TEM R$ 3 BI PARA IMPLEMENTAÇÃO DO "VALE-GÁS", AFIRMA BOLSONARO

Segundo presidente, benefício vem sendo estudado e equivaleria a um botijão de graça.

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta 6ª feira (30.jul) que a Petrobras dispõe de cerca de R$ 3 bilhões para a implementação de um "vale-gás", que ainda está em fase de estudos. A declaração foi feita em entrevista ao Programa do Ratinho, do SBT.

"O novo presidente da Petrobras, que é o Silva e Luna, está com uma reserva de aproximadamente R$ 3 bilhões para atender esses mais necessitados. Seria um vale-gás, seria um equivalente, da forma como está sendo estudado até agora, a um bujão de graça a cada dois meses", afirmou Bolsonaro.

Na sequência, na entrevista, o chefe do Executivo federal falou sobre a segunda fase da reforma tributária, que está em tramitação na Câmara dos Deputados. Segundo ele, "teve realmente excesso na proposta enviada, que o Paulo Guedes enviou para lá". "Já conversei com o relator [deputado Celso Sabino]. Está sendo acertado aí a questão dos exageros. Queremos é diminuir a tabela do Imposto de Renda, de 27,5% passar para 25%, dar uma mexida lá, e realmente é por aí que a gente pretende partir essa reforma tributária. E simplificação de impostos também. Já deixei bem claro: não pode haver qualquer aumento da carga tributaria", completou.

Ainda de acordo com Bolsonaro, a ideia é também reduzir os impostos para a classe empresária, porque "quando o empresário paga menos imposto, sobra mais recurso para ele investir, ele pode contratar mais gente, ele pode expandir o seu negócio. Todos ganham dessa forma".

Pandemia

Outro assunto abordado pelo presidente na entrevista foi a pandemia. Como em outras ocasiões, ele destacou a importância do auxílio emergencial e do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) para ajudar os trabalhadores informais e formais, respectivamente, criticou medidas restritivas adotas por governadores e prefeitos para conter o avanço do novo coronavírus: "Parte da população queria o lockdown, queria o fechamento, queria se proteger. Como se o lockdown, você ficar em casa por um mês, o vírus ia embora. E eu sempre falei: temos dois problemas pela frente: o vírus e o desemprego. Devemos tratá-los de forma responsável e simultânea".

Além disso, sugeriu que as restrições contribuiram para acelerar a inflação, voltou a se defender das acusações de que o governo teria demorado para adquirir vacinas e disse que "se as vacinas realmente forem efetivas para todas as cepas[do coronavírus], mais dois meses no máximo nós estamos na normalidade". Segundo Bolsonaro, o motivo não ter qualquer imunizante ainda -- e de optar por ser o último a receber -- é dar a oportunidade para pessoas "apavadoras" com a pandemia.

LEIA MATÉRIA COMPLETA AQUI

Fonte: Guilherme Resck/SBT

Foto: Valter Campanato/Agência Brasil


 

MÃES DE ESTUDANTES COM DEFICIÊNCIA FALAM DOS DESAFIOS DO ENSINO REMOTO

Famílias encontram dificuldades para efetivar educação inclusiva; especialista reforça direito à educação e faz recomendações às escolas.

A jornalista Mariana Rosa tem se esforçado para garantir que a filha consiga acompanhar as atividades da escola durante o ensino remoto, mas não esconde o seu cansaço. “É muita cobrança, tristeza, angústia, necessidade de acolhimento”, conta. Alice,  de 7 anos, tem paralisia cerebral. Por apresentar limitações nos membros superiores e inferiores, usa cadeira de rodas. Também não se comunica oralmente e tem baixa visão.

A rotina de aprendizagem da menina, que cursa o primeiro ano do Ensino Fundamental, só se estabeleceu minimamente neste ano, depois que a família conseguiu matriculá-la em uma escola particular de Belo Horizonte. Em 2020, Alice ficou fora da escola,  segundo a mãe, por falta de propostas pedagógicas das unidades adequadas às demandas da filha, e também por negativas de matrícula — o que é crime previsto em lei.

Agora, a família se desdobra para garantir que Alice seja incluída na rotina online da escola [por conta da pandemia, ela não chegou a frequentar a escola presencialmente]. “A escola tem procurado fazer o seu papel, correr atrás do prejuízo.” Não faltam, contudo, desafios a superar. “Até muito pouco tempo atrás, uma criança com as condições da minha filha nem poderia estar numa escola regular”, pontua a mãe, fazendo referência à Constituição de 1988, que passou a estabelecer como princípio a a igualdade de condições e permanência na escola e também o atendimento educacional especializado a pessoas com deficiências nas redes regulares de ensino.

LEIA MATÉRIA COMPLETA AQUI

Fonte: Ana Luíza Basílio/Carta Capital

Fotos: Arquivo Pessoal


sexta-feira, 30 de julho de 2021

OBRIGADO SENHOR, POR OUVIR E RESPONDER MINHAS ORAÇÕES

ALEXANDRIA: TRÊS NOVOS CASOS DE CORONAVÍRUS ATIVO E 10 PESSOAS SUSPEITAS


Com mais 03 casos de coronavírus, o município de Alexandria chega a 20 casos de vírus ativo.

Um breve aumento de 5,26% em 24 horas.

Ainda existem 10 casos suspeitos e 17 pessoas sendo monitoradas.

Desde o início da pandemia, 13,81% de toda população alexandriense teve contato com o vírus, em um total de 1.886 casos confirmados.

O percentual de pacientes que obtiveram cura é de 97,08%. O percentual em tratamento é de 1,06%. Já 1,85%, equivalente a 35 pessoas, perderam a vida, tendo como causa morte o coronavírus.

Foram descartados por meio de testagem, 9.452 pessoas, que equipara-se a 69,74% de todo contingente populacional.

GOVERNO TERÁ DE PAGAR R$ 89 BILHÕES DE DÍVIDAS JUDICIAIS EM 2022

Valor recorde de precatórios equivale a 75% das despesas não obrigatórias do Orçamento federal deste ano e é classificado como “meteoro” por Paulo Guedes. Aumento do Bolsa Família pode ser inviabilizado.

O Ministério da Economia foi informado pelo Poder Judiciário no último dia 20 de julho de 2021 sobre o valor total de precatórios que terá, obrigatoriamente, de constar no Orçamento de 2022 e ser pago ao longo do ano: R$ 89 bilhões. O ministro Paulo Guedes classifica esse rombo como um “meteoro” que vai atingir as contas públicas do país.

Essa cifra é recorde para pagamentos de dívidas judiciais pela União. O montante corresponde a 74,6% das despesas não obrigatórias de 2021, fixadas em R$ 119,3 bilhões e que não tendem a ser muito diferentes no ano que vem.  Os gastos não obrigatórios (também conhecidos como despesas discricionárias no jargão de Brasília) são os que Palácio do Planalto têm para investir livremente. Só por aí já se percebe o tamanho do problema que os precatórios vão causar.

 Jair Bolsonaro pode entrar em 2022, ano em que pretende ser reeleito, sem dinheiro para quase nada. Deve subir a temperatura entre Executivo e Judiciário, com o Planalto acusando juízes de perseguição à administração bolsonarista.

Mantidos os pagamentos de R$ 89 bilhões de precatórios em 2022, fica comprometido, por exemplo, o já anunciado aumento dos benefícios do programa Bolsa Família, que o presidente prometia engordar em 50%, e de outros projetos que lhe são caros para 2022. O custeio da máquina pública e os investimentos serão também dilapidados pelo pagamento dos precatórios.

O orçamento do Bolsa Família para 2021 foi de R$ 34,89 bilhões, atendendo a 15,2 milhões de famílias. Com a ampliação do programa, a verba prevista pode chegar a R$ 65 bilhões. Em 14 de julho, o ministro Paulo Guedes (Economia) havia dito que queria elevar o custo anual do programa para R$ 50 bilhões, mas até mesmo essa cifra mais modesta agora parece ser insuficiente de acordo com dados do próprio governo.

Esse “meteoro“, termo usado por Guedes nesta 6ª feira (29.jul) no Rio, põe o Executivo em situação de crise fiscal iminente. As alternativas vislumbradas por especialistas vão do furo do teto de gastos em 2022 a um calote. Ambas são péssimas. A primeira foi rejeitada pelo ministro, que prometeu destruir o “corpo celeste” com um “míssil“.

 “Pode ter certeza de que nós não furaríamos o teto –não é por causa do Bolsa Família. Tudo está sendo programado. Agora, as vezes vem coisas dos outros Poderes que nos atingem e aí nós temos que fazer um plano de combate imediato. Já tem uma fumaça no ar”, afirmou Guedes ao receber uma pergunta sobre o Orçamento de 2022. 

“Nós estamos mapeando um meteoro que pode atingir a Terra. Temos que disparar um míssil para impedir que o meteoro atinja a Terra.

” Logo depois de sua declaração, o mercado reagiu ao sinal de “fumaça no ar”. O Índice Ibovespa acentuou queda.

Fonte: Poder 360

Foto: Sérgio Lima

RN VAI RECEBER MAIS 62 MIL DOSES DA PFIZER NESTE SÁBADO

A governadora Fátima Bezerra anunciou nesta sexta-feira (30) que mais 62.010 doses de vacinas da Pfizer chegarão ao Rio Grande do Norte. O lote está previsto para desembarcar no estado às 10 horas deste sábado (31).

“#MaisVacinas O @minsaude acaba de sinalizar a chegada de 62.010 doses do imunizante da Pfizer para D1 neste sábado (31) às 10h. #AceleraVacina”, escreveu nas redes sociais.

Nessa semana, o RN recebeu – entre terça-feira (27) e quarta-feira (28) – mais de 170 mil doses de vacinas, em três remessas diferentes, com imunizantes da Pfizer, da AstraZeneca e Coronavac. Os municípios receberam os lotes ainda na quarta-feira.

De acordo com o RN Mais Vacina, o estado já recebeu mais de 2,6 milhões de doses. Mais de 537 mil pessoas já estão com o esquema vacinal completo e outras 1,5 milhão tomaram apenas a primeira dose.

Fonte: Blog da GL

Foto: Reprodução

LEVANTAMENTO COM 18 PRESIDENTES DE PARTIDOS MOSTRA QUE MAIORIA É CONTRA A APROVAÇÃO DO VOTO IMPRESSO

Entre os quatro favoráveis, três são alinhados às pautas do governo, enquanto um não é alinhado com o Palácio do Planalto

Em meio ao debate sobre reforma eleitoral e política na Câmara, presidentes de 18 partidos ouvidos em uma pesquisa qualitativa do Instituto Ideia se declararam contrários a regras adicionais para aumentar a transparência nas siglas, tendem a rejeitar o voto impresso e se dividem quando o tema é o distritão, sistema no qual os deputados mais votados nos estados são eleitos, sem que as legendas tenham peso, como é hoje no modelo proporcional.

A análise foi feita a partir de entrevistas com os dirigentes nacionais das legendas a pedido da campanha “Freio na Reforma: Política se reforma com democracia”, lançada pelo ITS Rio, Transparência Partidária e Pacto pela Democracia com o objetivo de ampliar a participação social na proposta em tramitação na Câmara. Por ser uma pesquisa qualitativa, os resultados são anônimos e não são estatisticamente representativos, como em pesquisas quantitativas.

Entre os presidentes de partido entrevistados, 14 se mostraram contra a aprovação do voto impresso, uma das bandeiras do presidente Jair Bolsonaro. Dos favoráveis, três são alinhados às pautas do governo, enquanto um não é alinhado com o Palácio do Planalto. Os presidentes de siglas defensores da urna eletrônica afirmaram que é o melhor método de votação no Brasil por ser “ágil, segura e um exemplo de modernidade para o mundo”.

O argumento também passa pela avaliação de que a discussão de voto impresso é ultrapassada e uma tentativa de tumultuar o processo eleitoral. Os favoráveis à mudança no sistema de votação, por outro lado, argumentam que melhoraria a lisura do processo por meio de auditoria.

— No caso do voto impresso o que se vê é um paralelismo com a Presidência da República. Essa é uma pauta do presidente. Já o distritão é visto como uma pauta dos partidos — afirma o diretor do ITS Rio, Fabro Steibel.

Fonte: O globo

Foto: Divulgação

CPI ROSA WEBER NEGA PEDIDO DE EX-DIRETOR DO MINISTÉRIO DA SAÚDE PARA SUSPENDER EFEITOS DE PRISÃO NA CPI

 Acusado de participar de suposto esquema de propina na compra de vacinas, Roberto Dias acionou o STF contra determinação de Omar Aziz

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), negou o pedido feito pelo ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Dias para que fossem suspensos todos os efeitos da prisão em flagrante determinada pelo presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz (PSD-AM), no último dia 7.

A decisão da ministra, que é vice-presidente da Corte, é desta quinta-feira, mas foi publicada apenas nesta sexta. "Ante o exposto, não conheço do presente habeas corpus", diz o despacho. A ministra negou o pedido por razões técnicas.

"A jurisprudência deste Supremo Tribunal Federal orienta-se no sentido do não conhecimento de habeas corpus quando não devidamente instruído [...]. É o caso do presente writ, que não foi aparelhado com cópia do procedimento penal cuja suspensão cautelar foi requerida nesta impetração e que teria sido instaurado “a fim de dar continuidade à pretensão acusatória do Presidente da CPI”, explicou a vice-presidente do Supremo.

No habeas corpus protocolado na Corte na última terça-feira, a defesa de Dias afirma que  o senador determinou a prisão de maneira arbitrária, sob a alegação genérica de falso testemunho, sem qualquer "lastro probatório mínimo apto a demonstrar a infração penal imputada" ao ex-diretor do Ministério da Saúde, convocado à CPI na condição de testemunha.

Segundo os advogados, não há previsão legal para que uma prisão possa ser usada para "efeitos didáticos, em notória demonstração de abuso de poder na coação a futuros depoimentos" na CPI. Eles também apontam que em nenhum outro momento da comissão foi determinada uma medida parecida, o que configuraria "tratamento diferenciado mais gravoso" contra Dias. Ainda de acordo com a ação, Aziz baseou a prisão apenas em sua "convicção pessoal".

Omar Aziz deu voz de prisão para o ex-diretor após virem à tona, em reportagem da CNN, áudios que desmentiam a versão de Dias sobre encontro com o cabo da Polícia Militar Luis Paulo Dominghetti, em restaurante em Brasília.

Dias foi acusado por Dominghetti, que se apresenta como representante da empresa Davati Medical Supply e negociava a compra da vacina AstraZeneca pelo governo federal. Segundo o vendedor, Dias cobrava um dólar por dose de vacina vendida ao ministério.

O ex-diretor foi solto após cinco horas detido na Polícia Legislativa do Senado Federal após pagar fiança de R$ 1,1 mil para ser solto. Segundo o presidente da CPI, Dias mentiu sobre o encontro com Dominghetti, em um restaurante em Brasília, onde ele teria feito o pedido de propina.

Fonte: O Globo

Foto: Jorge William

MÁRIO FRIAS FOGE DA RESPONSABILIDADE SOBRE FOGO NA CINEMATECA E CULPA O PT

O secretário especial de Cultura do governo Jair Bolsonaro, Mário Frias, apontou o PT, partido que deixou o governo há cinco anos, como o responsável pelo incêndio que atingiu um prédio da Cinemateca nesta quinta-feira (29), em São Paulo. A Cinemateca está sob o guarda-chuva da secretaria da Cultura.

O incêndio, que destruiu parte do arquivo sobre responsabilidade do governo federal, seria causado, na visão do ator, por um "heranças malditas do governo apocalíptico do petismo".

Mário Frias, no entanto, não está no Brasil para acompanhar o trabalho de recuperação do acervo da Cinemateca, pois viajou à Itália, participar da reunião dos Ministros da Cultura do G20. Como ele está acompanhado de André Porciúncula, seu secretário, não se sabe ao certo quem ficou no comando da pasta enquanto se apuram as causas do incêndio.

A conduta das autoridades federais diante do incêndio tem sido duramente criticada por autoridades estaduais e mesmo artistas. "O incêndio na Cinemateca de São Paulo é um crime com a cultura do país. Desprezo pela arte e pela memória do Brasil dá nisso: a morte gradual da cultura nacional", escreveu o governador de São Paulo, João Doria (PSDB).

Fonte: Congresso em Foco

Foto: Reprodução

UM DIA APÓS ANÚNCIO EM ENTREVISTA À IMPRENSA, PAES DIZ EM REDES SOCIAIS QUE RIO NÃO TERÁ GRANDES EVENTOS EM SETEMBRO

Um dia após ter anunciado durante entrevista à impensa um novo plano de flexibilização das medidas de restrição no Rio, o prefeito Eduardo Paes afirmou em suas redes sociais que a cidade não terá grandes eventos este ano. Nessa quinta-feira, no anúncio feito por Paes, foram exibidos slides prevendo "eventos em polos gastronômicos" entre os dias 2 e 5 de setembro de 2021.

Paes fez uma postagem no início da tarde desta sexta-feira e começou o texto afirmando estar fazendo esclarecimentos em relação ao plano de abertura. "O feriado é em 2022, e não em 2021. Não teremos grande evento nenhum em setembro", escreveu ainda.

Nessa quinta-feira, durante entrevista à imprensa, Paes lançou o plano de flexibilização, em etapas, batizado de "Rio de Novo, um ano de reencontros" e anunciou medidas para o período entre os dias 2 e 5 de setembro deste ano, uma delas ponto facultativo no dia 3. Ele também anunciou que planeja criar um feriado municipal no dia 2 de setembro, intitulado "Dia do Reencontro", para entrar no calendário da capital a partir de 2022.

De acordo com os dados divulgados durante a entrevista dessa quinta-feira, a primeira etapa de flexibilização, prevista para começar no dia 2 de setembro deste ano, prevê a liberação de eventos em ambientes abertos, mas com máscaras. Os estádios serão reabertos com 50% da ocupação exclusiva para pessoas com esquema vacinal completo. Na data, espera-se que 45% da população adulta estejam imunizados com as duas doses.

— A gente quer fazer um ano de celebração do fim da pandemia. É fundamental que as pessoas continuem se cuidando, termos uma alta cobertura vacinal em pessoas acima de 60 anos e com comorbidades — frisou Paes durante a entrevista.

A prefeitura também lançou datas de eventos a partir de setembro para "fazer um ano de celebração". Ruas serão fechadas e haverá DJs ao longo da orla.

— Tudo em lugar aberto — afirmou Paes.

Fonte: Extra

Foto: Gabriel de Paiva

REDE PEDE QUE STF MULTE BOLSONARO EM R$ 500 MIL A CADA NOVA DECLARAÇÃO FALSA SOBRE URNAS ELETRÔNICAS

Após prometer apresentar provas, Bolsonaro admitiu em transmissão ao vivo na quinta-feira que não as tinha

Após a transmissão ao vivo em que o presidente Jair Bolsonaro não apresentou as provas de fraude que prometia ter contra as urnas eletrônicas, o partido Rede Sustentabilidade pediu que o Supremo Tribunal Federal (STF) o multe em R$ 500 mil por cada nova declaração falsa sobre o assunto. O partido já havia pedido em junho que fosse dado um prazo de dez dias para Bolsonaro apresentar as "supostas provas" e, caso não conseguisse fazer isso, tinha solicitado que a Corte o proibisse de se manifestar publicamente a respeito.

O valor, destacou o partido, deverá ser descontado do patrimônio pessoal de Bolsonaro, e não dos cofres públicos. O relator do processo no STF é o ministro Gilmar Mendes. As críticas de Bolsonaro às urnas ocorrem em um momento em que ele é alvo da CPI da Covid, está com a popularidade em baixa e atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nas pesquisas. Ele quer o voto impresso, e ameaça não reconhecer o resultado se perder em 2022 com o sistema atual.

"Ao não apresentar 'provas' — e ao dizer que não as tem —, o presidente já está automaticamente incurso na cláusula de inexistência de provas, pelo que seria a hipótese de incidência da multa por descumprimento da ordem judicial. Entretanto, como demonstra sua conduta, o senhor Presidente da República não respeita os demais Poderes da República, sendo necessária a imediata aplicação de pena de multa por evento de descumprimento a cada nova manifestação que faça acerca da inverídica existência de fraudes eleitorais, por via própria ou de seus Ministros ou familiares mais próximos", pede o partido.

Após prometer apresentar provas de fraude nas urnas eletrônicas, o presidente Jair Bolsonaro reconheceu não tê-las em transmissão ao vivo em suas redes sociais na noite de quinta-feira. Mesmo assim, fez ataques ao sistema de votação usado no Brasil e disse que há "indícios fortíssimos em fase de aprofundamento". Os indícios citados foram vídeos que circulam na internet e trechos editados de programas de TV. O dever de apresentar provas é de quem faz acusação de fraudes, e não o contrário, mas o presidente tentou inverter os papéis.

— Os que me acusam de não apresentar provas, eu devolvo a acusação. Apresente provas de que ele não é fraudável — disse o presidente, acrescentando: — Não tem como se comprovar que as eleições não foram ou foram fraudadas.

Na petição ao STF, o partido rebateu esse argumento, dizendo: "Não bastasse o grau de baixa densidade do argumento, trata-se no Direito do que se chama de prova impossível ou prova diabólica, na medida em que se precisa provar algo negativo. O ordenamento jurídico pátrio não contempla, via de regra, essa modalidade de construção processual. Então, para o Direito, se o Presidente alega a existência de fraudes, é a ele que compete prová-las, nem que seja com indícios fortes — e não com apresentações de mau gosto em uma live repleta de inverdades."

Fonte: O Globo
Foto: TV Brasil

ARTHUR LIRA VAI INDICAR NÚMERO DOIS DE CIRO NOGUEIRA

Ex-secretário de Infraestrutura de Alagoas, Marcos Fireman foi alvo da Operação Caribds, que apura desvios de recursos nas obras do Canal do Sertão

Ciro Nogueira combinou com Arthur Lira que o secretário-executivo da Casa Civil será um nome indicado pelo presidente da Câmara. O deputado do progressistas apresentou dois amigos: Marcos Fireman e Luciano Cavalcante.

Marcos Fireman foi alvo da Operação Caríbdis, que apura desvio de R$ 33 milhões nas obras do Canal do Sertão. Na época dos fatos, ele era secretário de Infraestrutura de Alagoas. Entre 2019 e 2020, já no governo Bolsonaro, Fireman comandou a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde.

Luciano Cavalcante é secretário parlamentar e braço direito de Lira na Câmara. Sua filha é sócia do filho do deputado numa empresa de representação de veículos publicitários que prestam serviço para órgãos públicos.

Fonte: O Antagonista

Foto: PP